conecte-se conosco


Mato Grosso

“O grande objetivo é fazer com que nossos alunos aprendam com qualidade”, afirma secretária de Educação

Publicados

em

O Estado investe R$ 150 milhões em construção e melhorias de escolas e prevê outros R$ 200 milhões para 2021

Jairo Sant’Ana | Secom – MT  – Secretária Marioneide – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

Um total de R$ 150 milhões estão sendo investidos, apenas este ano, pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na construção e melhorias das escolas da rede estadual de ensino.

Outros R$ 200 milhões, já previstos para 2021, serão aplicados na melhoria da ambiência escolar – em reformas, estrutura mobiliária, formação continuada e processo pedagógico.

“O grande objetivo é fazer com que nossos alunos aprendam e aprendam com qualidade”, diz a secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, nesta entrevista.

Ela ressalta que este momento vivido pela Seduc é resultado da retomada da credibilidade do Governo do Estado (e da própria Secretaria) perante fornecedores e parceiros municipais. Confira a entrevista!

A Secretaria de Educação está passando por uma reformulação, que pretende ser uma virada de chave na educação do Estado. O que será feito para alcançar essa proposta?

Marioneide Kliemaschewsk – Para alcançar esta proposta, três pilares nos sustentarão – infraestrutura, valorização dos recursos humanos e melhoria pedagógica.

É importante salientar que, no pilar da infraestrutura, estamos investindo R$ 150 milhões na melhoria de nossas unidades escolares, beneficiando professores e alunos com espaços aconchegantes, acolhedores e propícios para a construção do processo ensino-aprendizagem.

Também já estamos aplicando o Programa Socioemocional, em parceria com o Instituto Península e Ayrton Senna, para todos os nossos professores e alunos da rede estadual de ensino. Sabemos do desafio, no período pós pandemia, de acolher nossos alunos e trazê-los para o processo pedagógico.

Além disso, estamos trabalhando com o Eduque Mais, um programa que permite aos pais acompanhar de perto o rendimento, a aprendizagem e a participação de seus filhos nas atividades escolares.

Estamos programando, para 2021, um grande investimento em tecnologias educacionais, com a reestruturação dos nossos espaços da biblioteca integradora. Levaremos esta tecnologia para as escolas, propiciando ao professor o contato com o mundo digital, com a mídia digital, com a educação remota e online, para suprir uma deficiência deste período de pandemia.

Estamos focados em organizar projetos de melhoria da aprendizagem. O momento é de retomar a educação com uma grande virada, fortalecendo o processo pedagógico.

Por isso, em 2021 investiremos no Projeto Força-tarefa, cuja proposta é buscar estratégias diferenciadas para atender aos alunos nas dificuldades encontradas neste momento de pandemia. E no Pré-Enem, com foco no ensino médio, propiciando o contato dos alunos com as questões, com as atividades e com o programa de redação do Enem.

Na gestão escolar, a Seduc está promovendo o processo seletivo para secretários e diretores escolares. A meta é melhorar o processo pedagógico e a qualificação dos profissionais responsáveis pela articulação da aprendizagem nas unidades escolares.

Propiciar aos diretores e secretários não apenas o programa de formação continuada, como garantir a eles condições para o desenvolvimento de trabalho na escola, no chão da escola, onde de fato a educação acontece.

Veja Também:  Motorista bate em vagão que se soltou de carreta carregada com soja e morre em MT

São investidos R$ 150 milhões em construções e reformas de escolas. O que mais está por vir?

Marioneide Kliemaschewsk – Há um grande investimento previsto para 2021 e 2022. O governador Mauro Mendes, com olhar sensível para a educação, priorizando a educação como uma transformação de vidas, nos deu credibilidade para desenvolver um trabalho pautado em melhoria de infraestrutura.

Construção da nova sede da escola EE Celestino Correa da Costa, localizada no Distrito de Celma, em Jaciara
Créditos: Christiano Antonucci

Escola em construção no distrito de Celma, Jaciara. Foto Christiano Antonucci 

O foco é na manutenção preventiva, na reforma geral da estrutura escolar, na revisão e reorganização de toda a infraestrutura mobiliária da escola e do parque tecnológico. Para ter uma ideia, há escolas que há mais de 40 anos não passaram por reforma, nenhuma intervenção em sua infraestrutura.

Para 2021, já estão previstos mais de R$ 200 milhões para melhoria da ambiência escolar. Não só na em reformas, como também em estrutura mobiliária, formação continuada e processo pedagógico. O grande objetivo é fazer com que nossos alunos aprendam e aprendam com qualidade.

Teremos, pela frente, dois anos de muito trabalho, mas, pautado no grande objetivo de uma Secretaria de Educação.  Fazer com que o conhecimento chegue a todos os nossos alunos e se transforme em melhoria dos resultados pedagógicos.

O Governo colocou em dia os repasses do transporte escolar, paga em dia os fornecedores. Como isso contribui para a Educação no Estado?

Marioneide Kliemaschewsk – Passamos nos últimos anos por situações de falta de liquidez, gerando descrédito dos fornecedores e parceiros municipais em relação à própria Seduc e ao Governo do Estado.

Ao colocar em dia todos os pagamentos de fornecedores e repasses municipais, recuperamos a credibilidade e voltamos a ter liquidez. Assim, pudemos estabelecer novas metas no planejamento e garantir que com esta credibilidade chegue onde ela precisa chegar – aos munícipes.

Manutenção da escola Onze de Março em Cáceres
Créditos: Christiano Antonucci

Manutenção da Escola 11 de Março,em Cáceres Foto de Christiano Antonucci 

O governo estadual é um grande articulador da Educação, mas sob o ponto de vista do regime de colaboração, a educação acontece nos municípios, nossas escolas estaduais estão nos municípios.

Portanto, é necessário fortalecer esta colaboração. Entender que os alunos são de uma rede pública de ensino, independente de ser municipal ou estadual. O grande diferencial está em garantir à sociedade mato-grossense, aos nossos alunos, uma educação de qualidade. Qualidade que perpassa pela credibilidade da instituição Seduc junto aos fornecedores e aos municípios, para, através do equilíbrio econômico e fiscal, ter de fato possibilidade de maiores investimentos.

Quais os desafios para garantir uma educação de qualidade para as crianças e os jovens e como alcançar estas metas?

Marioneide Kliemaschewsk –O grande desafio desta pandemia foi fazer com que nenhum aluno ficasse desassistido. Seja online ou off-line, como foram as opções nas aulas remotas.

Veja Também:  Consultora do BID discute em Cuiabá planejamento em infraestrutura

Porém, os desafios do pós-pandemia serão bem maiores. Como reduzir os índices de evasão e retenção e melhorar a proficiência de nossos alunos. Tanto em Língua Portuguesa e Matemática como em todas as áreas do conhecimento.

Por isso, é preciso fortalecer o processo pedagógico. Propiciar ao professor uma formação continuada focada em oficinas das diversas áreas do conhecimento, garantindo o cumprimento da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), os direitos de aprendizagem, a melhoria da proficiência e, como resultado maior, a melhoria do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Reforma da escola Marechal Candido Rondon – Vila Roda D água – Coqueiral – Distrito de Nobres
Créditos: Christiano Antonucci

Reforma da Escola Marechal Cândido Rondon em Vila Roda d’Agua, no distrito de Coqueiral, Nobres Foto Maike Toscano 

Não se pode falar em qualidade da educação sem pensar na meta de cada unidade educacional do Estado com relação ao Ideb. Há alguns questionamentos sobre ser única referência de avaliação. Mas, é a única com série histórica e é consequência de um trabalho desenvolvido no interior da sala de aula, da organização pedagógica de uma unidade escolar, na gestão orientada para resultados.

É este o foco da Secretaria de Educação nos anos de 2021 e 2022. A gestão articulada e orientada para resultados.

Qual a missão da senhora a frente da Seduc?

Marioneide Kliemaschewsk – Estar à frente da Seduc tem sido um grande desafio. Assumi, quando era preciso buscar a liquidez desta Secretaria, honrar compromissos não cumpridos, articular e organizar um processo de melhoria da aplicação dos recursos, com redução de gastos e foco no pedagógico.

Em 2019, o grande desafio, nos sete primeiros meses, foi colocar a casa em ordem, pagar as contas, planejar o pedagógico, o administrativo e o financeiro com foco na melhoria da aprendizagem. Foi um ano difícil, marcado por uma greve.

Em 2020, a pandemia. Ou seja, poucas possibilidades de desenvolver um trabalho pedagógico com a qualidade esperada, sonhada.

Tenho tentado ter como missão articular o processo de virada educacional, que a Seduc tenha como foco fazer com que a aprendizagem chegue a todos os nossos alunos.

A meta deve ser sempre evasão zero, gestão 10. Uma Secretaria de Educação só existe, porque lá na ponta há crianças, adolescentes e jovens precisando aprender e aprender com qualidade.

Governador Mauro Mendes inaugura Anel Viário e visita obras em escolas e hospitais em Rondonópolis
Créditos: Christiano Antonucci

Governador Muro Mendes e secretária Marioneide visitam escola em obras no município de Rondonópolis. Foto de Maike Toscano 

Portanto, o grande desafio é fazer a virada da educação, que acredito ser possível quando todos juntos unem suas forças para realizar a melhoria do processo ensino-aprendizagem no interior de nossas escolas.

Fonte: Assessoria

 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Publicados

em

Apesar do aumento de ocorrências envolvendo drogas, o Estado aumentou a apreensão em 63%, somando mais de 8 toneladas até o momento

Julia Oviedo | Sesp-MT

Na avaliação do secretário Alexandre Bustamente, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos investimentos – Foto por: PMMT,

O estado de Mato Grosso apresentou redução nos principais índices de criminalidade nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2020. Os casos de homicídios dolosos reduziram 7%, com 316 ocorrências, perante 339 no ano passado. Já o número de feminicídios reduziu 30%, passando de 27 casos no anterior para 19 neste ano.

Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Ainda em relação a crimes contra a vida, o roubo seguido de morte teve aumento de 14%, com 14 casos no ano passado e 16 neste ano.

Outros índices que também reduziram foram: roubos (-28%), furtos (-10%), roubo de veículos (-41%) e furto de veículos (-26%). Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a redução dos principais índices acaba refletindo em uma maior sensação de segurança.

“São números que quando apresentam redução, você consegue perceber um grande aumento da sensação de segurança por parte da população, principalmente relacionado a roubos e furtos, que causam um incômodo muito grande para o cidadão”, disse Bustamante.

Tráfico de drogas

As ocorrências de tráfico e uso de drogas tiveram um aumento de 38% em relação a 2020. Em contrapartida, o número de apreensões de drogas em todo o estado aumentou 63%, passando de 5 toneladas em 2020 para mais de 8 toneladas de entorpecentes apreendidos este ano.

Na avaliação do secretário, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos grandes investimentos, que chegaram a mais de R$ 200 milhões.

“Nós temos a integração e o uso da inteligência como fator forte no estado. E os investimentos que o governo tem feito, com por exemplo um maior número de viaturas, investimentos em radiocomunicação digital, policiais em mais cantos do estado em circulação, possibilitando uma diminuição dos índices criminais”, finalizou Bustamante.

Veja Também:  Sérgio Ricardo também firma delação e primeira investigação já está na 7ª Vara de Cuiabá

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Quarta-feira (16): Mato Grosso registra 434.016 casos e 11.549 óbitos por Covid-19

Publicados

em

Há 445 internações em UTIs públicas e 367 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 83% para UTIs e 42% em enfermaria

Rose Velasco | SES-MT

Um total de 350.769 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) – Foto por: Tchélo Figueiredo

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (16.06), 434.016 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.549 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.096 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 434.016 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.863 estão em isolamento domiciliar e 407.880 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 445 internações em UTIs públicas e 367 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 83,65% para UTIs adulto e em 42% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (90.308), Rondonópolis (31.549), Várzea Grande (29.427), Sinop (21.092), Sorriso (15.018), Tangará da Serra (14.872), Lucas do Rio Verde (13.308), Primavera do Leste (11.054), Cáceres (9.359) e Alta Floresta (8.279).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 350.769 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 682 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na terça-feira (15.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.533.221 casos da Covid-19 no Brasil e 490.696 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.452.612 casos da Covid-19 no Brasil e 488.228 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (16.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
Veja Também:  Consultora do BID discute em Cuiabá planejamento em infraestrutura
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana