conecte-se conosco


Saúde

OMS anuncia grupo que estudará novos patógenos

Publicados

em


A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou hoje (13) a criação de um grupo de experts científicos para auxiliar, como conselheiros, na análise do surgimento de novos patógenos. Um patógeno é um organismo capaz de gerar enfermidades em um ser humano, como um vírus ou uma bactéria.

O brasileiro Carlos Morel foi incluído no grupo, formado por 26 especialistas de diversos países. Ele é o diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O grupo, cuja sigla em inglês é Sago, vai contribuir com subsídios à OMS no desenvolvimento de um conjunto de diretrizes para definir e guiar estudos sobre a origem e o reaparecimento de patógenos com potencial epidêmico e pandêmico.

A pandemia do novo coronavírus evidenciou os riscos da disseminação em escala global de novos patógenos. Mas o vírus, denominado tecnicamente de Sars-Cov-2, é um entre outros que já tiveram impactos importantes.

Investigações científicas

Em relação a essa atual pandemia, o grupo irá fazer uma avaliação sobre as investigações científicas sobre a origem do vírus e indicar novas necessidades de pesquisas sobre o tema.

Veja Também:  Quinta-feira (11): Mato Grosso registra 230.485 casos e 5.401 óbitos

Ao fazer o anúncio, a OMS destacou que o novo coronavírus não será o último vírus ou patógeno com potencial epidêmico ou pandêmico. Por isso, o grupo recebeu a incumbência de elaborar propostas de linhas gerais e protocolos de ação.

Foram selecionados especialistas em diversas áreas, como epidemiologia, ecologia, saúde animal, virologia, biologia molecular, medicina clínica, segurança alimentar, biossegurança e saúde pública.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Rio aplica 61,4 mil vacinas em dia D para crianças e adolescentes

Publicados

em


A prefeitura do Rio de Janeiro aplicou 61.432 doses de vacinas em crianças e adolescentes durante o Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação, realizado ontem (16). Foram aplicadas 18 vacinas que protegem contra diversas doenças como tuberculose, hepatite, febre amarela, sarampo, caxumba, meningite, entre outras.

campanha, que mobiliza todas as unidades de atenção primária, teve início no dia 1º e vai até 29 de outubro. O objetivo é regularizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes até 15 anos de idade em todo o país.

Segundo o Ministério da Saúde, desde 2015, tem havido uma queda da cobertura vacinal, agravada com a chegada da pandemia. A vacinação é importante para evitar que algumas doenças que já estão erradicadas voltem a causar preocupações.

Entre os imunizantes que fazem parte da campanha estão, por exemplo, a BCG, a pentavalente, a tríplice viral, a tetraviral e a tríplice bacteriana. Em razão da pandemia de covid-19, o Ministério da Saúde enviou aos estados e municípios orientações parar garantir protocolos de saúde, como uso de máscaras, espaços ventilados e higienização das mãos.

Veja Também:  Covid-19: Brasil soma 20,89 milhões de casos e 583,8 mil mortes

A pasta informa que não há restrição para que os adolescentes de 12 a 15 anos vacinados contra a covid-19 há poucos dias recebam os demais imunizantes. Não é necessário aguardar nenhuma janela de tempo entre as aplicações.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil

Publicados

em


Um avião com mais de 1,33 milhão de doses de vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech desembarcou hoje (17) pela manhã no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo.

Esse foi o sexto lote entregue somente nesta semana, totalizando 10 milhões de doses. Essas doses são referentes ao segundo contrato estabelecido entre o governo brasileiro e a farmacêutica. Até o fim do ano, a estimativa é de entrega de 100 milhões de doses da vacina. No primeiro contrato estabelecido com o Brasil, a Pfizer já havia entregue outras 100 milhões de doses.

Distribuição

Antes de as vacinas serem distribuídas para a população, elas passarão por um controle de qualidade.

De acordo com o Ministério da Saúde, das mais de 310,4 milhões de doses de vacina distribuídas no Brasil, 94,2 milhões são do imunizante da Pfizer/BioNTech.

Até este momento, mais de 260,1 milhões de doses de vacinas contra covid-19 foram aplicadas no Brasil, sendo 151,3 milhões delas de primeira dose. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 108,7 milhões de brasileiros já completaram o esquema vacinal.

Veja Também:  Quinta-feira (11): Mato Grosso registra 230.485 casos e 5.401 óbitos

Edição: Kelly Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana