conecte-se conosco


Mato Grosso

Poder Judiciário realiza mais de 100 melhorias para estabilização do PJe

Publicados

em


Investimentos, dedicação, foco na solução do problema e trabalho intenso estabelecidos durante o Plano de 100 dias garantiram a estabilidade do sistema do Processo Judicial Eletrônico (PJe). Para se chegar a um ambiente estável e aprimorar cada vez mais a experiência e performance dos operadores (as) do Direito e demais usuários (as), foram realizadas 125 melhorias/atividades, sendo 116 somente para o PJe.
 
A execução do Plano de Estabilização do PJe e da Digitalização de Processos Físicos foi realizada pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.
 
Ao longo do plano de ação, melhorias e correções foram entregues, de forma contínua, a cada 15 dias. Essas ações e atividades foram divididas em 12 pacotes de entregas com 116 atividades para o PJe, oito pacotes de entrega com 20 atividades para digitalização e 12 pacotes de entregas com 28 publicações para os fluxos.
 
“O resultado de todo esse trabalho reflete no cenário atual de um sistema [PJe] estável e a consequente redução expressiva do número de chamados. O nosso foco foi solucionar o problema que existia e assegurar uma ferramenta estabilizada para que os advogados e advogadas pudessem prestar seus serviços, assim como todo nosso público interno que utiliza o sistema diariamente. O Processo Judicial Eletrônico é uma de nossas prioridades e desde o início deste ano, quando as metas foram traçadas, logramos êxito e estamos colhendo os frutos”, avalia a presidente do TJMT, desembargadora Maria Helena Póvoas.
 
Algumas ações foram realizadas para sanar grandes problemas que já haviam sido mapeados e outros que foram identificados no decorrer do projeto. A solução de alguns deles geraram grande impacto na utilização do PJe e na digitalização de processos físicos, bem como na performance e saúde do ambiente tecnológico do PJe. Confira alguns:
 
PJE:
 
Juiz Leigo: Movimentar em Lote “minutar sentença – juiz leigo”; ajustes para sentenças não importadas – GPSEM; Inclusão de movimentos.
 
Lentidão no PJe: Melhoria na caixa de expedientes da procuradoria; Melhoria no carregamento das tarefas do painel do usuário.
 
Remessa entre Instâncias: Melhoria na segurança; correção de erros no destino da remessa e CEI; Correção do erro na remessa no plantão judiciário.
 
Documentos de identificação: Validação nos cadastros de remessa entre instancias; exclusão de documentos inválidos e/ou duplicados.
 
Processamento de prazos: Diminuição do tempo de processamento; correção de erros; criação de monitoramento de prazos.
 
Custas processuais: Correção das regras de validação da API – custas; revisão do fluxo de validação de custas para isentos; ajustes de fluxo e validações.
Ações em lote: Correção do componente de Movimentar em Lote; “Minutar sentença” – movimentação do juiz leigo.
 
Visualização de mídias: Perfil para procuradores; perfil para juízes leigos; desembargadores e assessoria do mesmo Órgão Colegiado; Perfil Desembargadores em processo referência do 1º Grau.
 
Digitalização de Processos Físicos (DPF)
 
Migração: Tratamento para diversos dados inválidos; novo status para processos com inconsistências; diversas correções.
 
Validações de dados: Remessa: Correção nas validações de inconsistência em processos protocolados; correção de entes/entidades para pessoa jurídica; representante processual OAB “MT00”;
 
Digitalização: Ajustes para novo processo do tipo “Recurso”; validação de data/hora inválidas cliente/servidor; melhorias para processos em situação de guarda; assinatura digital A1.
 
Processos travados: Foram realizadas devolução de 4500 processos que estavam travados; ajustes para devolução e reclassificação dos processos travados.

Digitalização de processos físicos – Em 2021 já foram digitalizadas 100 mil processos e até o final do ano outros 48 mil processos físicos devem ser digitalizados e migrados para o PJe.
 
Saiba mais:
 
 
Dani Cunha
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT

Veja Também:  Pandemia da Covid-19: estudo mostra impacto da pandemia no tráfico de pessoas

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

“Vai ter mais serviço, mais renda, tudo vai se encaixar aqui”, afirma morador de Lucas do Rio Verde com a 1ª Ferrovia Estadual

Publicados

em


A construção da 1ª Ferrovia Estadual de Mato Grosso cria expectativa de novas oportunidades de emprego e crescimento econômico para os moradores de Lucas do Rio Verde. O contrato para construção da ferrovia, que vai ligar o município até Cuiabá e Rondonópolis, foi assinado nesta segunda-feira (20.09), pelo Governo de Mato Grosso e a Rumo S/A, em cerimônias realizadas em Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum.

Para o comerciante Antônio Rodrigues, que há oito anos mora em Lucas do Rio Verde, a ferrovia vai fazer a diferença na cidade, gerando mais trabalho para as pessoas que precisam e movimentando a economia. “Vai ser mais uma ferramenta para as pessoas trabalharem. Muitas vêm de outro estado e ficam sem serviço, ficam desamparadas. Essa ferrovia que vai passar aqui vai ajudar o comércio, vai ter mais pessoas no mercado de trabalho”.

Outra expectativa de Antônio, é pela chegada dos trens. “Eu também nunca nem vi o trem, só vejo ele pela TV. Vai ser mais uma oportunidade, vai chamar mais a atenção para nossa cidade, vão chegar mais pessoas, vai ter mais serviço, mais renda, tudo vai se encaixar aqui”, opinou.

A vendedora Luana Andressa Dallapria, natural de Lucas do Rio Verde, também acredita que a ferrovia vai ajudar o município. “Vai ser bom porque vai dar bastante emprego. Vai melhorar bastante a cidade, vai ter crescimento”.

Veja Também:  Seplag capacita órgãos e secretarias de Estado para a elaboração do PPA 2020-2023

O também comerciante Diego Lopes Góis, nascido e criado em Lucas do Rio Verde, acredita que a ferrovia vai baratear a logística e aumentar o poder de compra dos clientes. “Emprego gera emprego, vão vir pessoas novas para a cidade e isso ajuda na economia. Muitas pessoas vêm de outros estados e de outros municípios em busca de novas oportunidades. Essa ferrovia acaba ajudando o comerciante e a população em geral”.

Na opinião de Diego, os trilhos vão ajudar os outros municípios da região, desde Rondonópolis, passando por Cuiabá. “Todos são beneficiados por esse novo transporte”, afirmou.

Além do crescimento econômico, outro aspecto destacado é o aumento da segurança nas estradas. A atendente Maria Aparecida Rodrigues Caetano, conta que nos 21 anos em que mora na cidade, já viu muitas pessoas perderem amigos e parentes na BR-163 por conta do pesado movimento de carretas que transportam a produção local.

“Essa rodovia é muito cheia, então eu acredito que a ferrovia vai ser de muita valia para a nossa cidade, assim como para Sorriso, Novo Mutum e Sinop, porque vai escoar a produção do nosso eixo”, afirmou. Para ela, a construção da primeira ferrovia estadual é um acerto do Governo do Estado. “Esse era um ponto bem precário da nossa região médio norte. O pessoal só vai se dar conta quando começar a funcionar, aí é que eles vão ver o benefício para nossa região”, concluiu.

Veja Também:  Aumentos maiores que 4% são margem de lucro e não reajuste de ICMS, diz chefe da Casa Civil

1ª Ferrovia Estadual

Com investimento previsto de R$ 11 bilhões, a nova ferrovia será construída com investimentos 100% privados, da empresa Rumo S/A. Ao Governo do Estado, cabe a autorização para o empreendimento e o papel de fiscalizar as obras e as operações. Os trilhos vão ligar Lucas do Rio Verde e Cuiabá ao terminal de Rondonópolis, de onde a produção poderá seguir até o porto de Santos.

A previsão é que as obras comecem em 2022 e que o trecho entre Cuiabá e Rondonópolis seja entregue em 2025, enquanto a operação entre Lucas do Rio Verde e Cuiabá deve começar em 2028. 

Estudo realizado pela Rumo S/A prevê que as obras vão gerar 230 mil empregos. “Com a ferrovia, vão ganhar os mato-grossenses, as indústrias, as pessoas. Vai ganhar quem mais precisa de oportunidade, pois mais de 230 mil empregos diretos e indiretos deverão ser criados. Muito mais que fazer história, estamos fazendo justiça ao nosso estado e à nossa gente”, afirmou o governador Mauro Mendes durante a assinatura do contrato.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

TCE-MT adere ao Setembro Verde e reforça debate sobre doação de órgãos

Publicados

em


Clique para ampliar

No Brasil, mais de 45 mil pessoas aguardam por transplante de órgãos sólidos e de tecidos. Por este motivo, o mês de setembro também foi escolhido para a realização da campanha “Seja Doador de Órgãos e Avise sua Família”, lançada para conscientizar sobre a importância da doação, bem como para alertar a população de que a palavra final cabe aos familiares.

Diante deste cenário, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) se une a diversas entidades e adere à campanha batizada como Setembro Verde. O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, durante a sessão ordinária remota desta terça-feira (21).

“O período é utilizado para massificar a informação de que, para ser um doador, é preciso informar aos familiares sobre a decisão, deixando claro que eles são os responsáveis pelo consentimento após a confirmação de óbito”, explicou Guilherme Maluf, reforçando que um único doador pode salvar até oito pessoas, mas que sem o consentimento da família o procedimento não é realizado.

Veja Também:  Vítima carbonizada em acidente de trânsito é identificada pela Odontologia Legal

Na oportunidade, o presidente destacou ainda que durante os quase dois anos de pandemia de covid-19, o número de doações por milhão de habitantes caiu para valores bem abaixo da meta necessária para reduzir a mortalidade das pessoas em fila de espera para transplantes.

Como parte da campanha, para reafirmar a importância do assunto e ampliar o debate, a fachada do TCE-MT será iluminada com a cor verde. Além disso, uma campanha de divulgação foi iniciada entre os servidores da instituição, a fim de informá-los sobre a importância do tema. 
 

André Garcia Santana
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana