conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil cumpre buscas contra suspeito de perseguir ex-esposa através de software espião

Publicados

em

A ação para apurar crime de violência doméstica e familiar resultou na apreensão dois celulares, um notebooks, um HD e pen drives

Um homem suspeito de instalar um software espião (escuta clandestina) no aparelho celular da ex-esposa foi alvo de mandado de busca e apreensão domiciliar cumprido pela Polícia Civil, na quarta-feira (01.09), no município de Campo Novo dos Parecis (396 km a noroeste de Cuiabá).

O mandado de busca e apreensão com o objetivo de apurar crime de violência doméstica e familiar resultou na apreensão de vários aparelhos eletrônicos que estavam em posse do investigado, como: dois celulares, um notebooks, um HD e pen drives.

O suspeito responde inquérito policial pelo crime de perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade.

As investigações iniciaram após a vítima, de 44 anos, procurar a Delegacia de Campo Novo dos Parecis, informando que tomou conhecimento através da sua filha, que estava passando férias com o pai e teve livre acesso ao celular dele.

Enquanto mexia no telefone, a filha do casal se deparou com mensagens da sua mãe com outras pessoas, razão pela qual ligou para vítima relatando os fatos.

Com as informações e imagens passadas pela filha, a vítima percebeu que o suspeito havia colocado um sistema de “espionagem/monitoramento” no seu celular e computadores, tendo acesso a suas redes sociais, e-mail, telas e conversas do WhatsApp.

A vítima que é advogada disse ainda que o ex-marido estava a vigiando, acessando documentos, arquivos, petições, bem como seus telefonemas com familiares, colegas de trabalho, clientes eram diariamente gravadas.

Diante das informações, os policiais civis iniciaram as diligências, descobrindo que o crime era cometido há mais de um ano. Durante todo esse tempo, o investigado teve livre acesso aos computadores, arquivos, celular e da ex-mulher.

Com livre acesso à agenda e programações da vítima, o ex-marido sempre aparecia nos lugares onde ela estava, e algumas vezes fazia gesto de ameaça, fazendo com que a ex-mulher se sentisse coagida fisicamente e emocionalmente.

Com base nos indícios, a Polícia Civil representou pelo pedido de busca e apreensão domiciliar contra o suspeito, que foi deferido pela Justiça. De posse do mandado judicial os policiais civis foram até o endereço alvo, no bairro Nossa Senhora Aparecida, onde foram apreendidos os aparelhos eletrônicos do suspeito que serão periciados.

Segundo o delegado de Campo Novo do Parecis, Honório Gonçalves dos Anjos Neto, a apreensão dos materiais tem o objetivo de levantar elementos que contribuam para o trabalho investigativo, assim como identificar outras situações que o suspeito possa ter cometido contra a vítima. ‘Com a análise do material apreendido será possível levantar os elementos comprobatórios da ação do suspeito, que vinha utilizando o software para perseguir e controlar a vida da vítima”, disse o delegado.

As investigações continuam para a conclusão do inquérito policial instaurado.

 

Veja Também:  Polícia Civil apreende 16 tabletes de maconha e desarticula grupo envolvido com tráfico de drogas e roubo em Juína

Fonte: Assessoria | Polícia Civil-MT

Comentários Facebook
Propaganda

Policial

Policiais civis e militares deflagram operação contra ações criminosa em Cáceres

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em conjunto com a Polícia Militar deflagraram na manhã deste sábado (25.09), no município de Cáceres (225 km a oeste de Cáceres), a operação “Pacto pela Vida”, visando intensificar o combate à criminalidade na região de fronteira.

A ação integrada foi realizada das 5 às 11 horas da manhã, e teve como objetivo principal a repressão aos pontos de venda de drogas, coleta de provas para esclarecimentos de ocorrências de homicídio, bem como a desarticulação de organização criminosa instalada na cidade.

Foram cumpridos mandados de busca que resultaram na prisão de 5 pessoas em flagrante, sendo três autuadas por tráfico de drogas, duas por tráfico e associação para o tráfico, e outra presa por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Duas pessoas também foram detidas por crime de menor potencial ofensivo, e responderão Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) de uso de entorpecentes.

Ao todo foram apreendidas 18 porções nos tamanhos pequenas e médias de substâncias ilícitas, 38 aparelhos celulares, 12 munições de diferentes calibres, 2 armas de fogo, 1 veículo, 4 televisores, 2 máquinas de cartão de crédito e débito, entre outros materiais como balança de precisão e relógios de marca sem comprovação fiscal. 

Veja Também:  Rotam prende casal com espingardas e revólver em Várzea Grande

Também foram retirados de circulação a quantia monetária de mais de R$ 26 mil em dinheiro, além de notas bolivianas e dólares, os quais foram obtidos através de práticas ilícitas, bem como estavam sob a guarda de integrantes da organização criminosa.

Conforme o delegado de polícia Wilson Souza Santos, a primeira etapa compreendeu a produção de conhecimento acerca da forma de atuação da associação criminosa em Cáceres, e da localização dos pontos de vendas de drogas nos bairros, bem como na identificação de autores e das pessoas que os apoiam na execução de homicídio recentemente ocorridos na região.  

“Em seguida foi representado junto ao Poder Judiciário pela expedição dos mandados de busca e apreensão domiciliares, razão pela qual deflagrou-se a ação integrada voltada à efetivação das medidas deferidas pela Justiça”, destacou o delegado.

Participaram da operação “Pacto pela Vida”, policiais civis de Cáceres lotados na Delegacia Regional, 1ª Delegacia de Polícia, Delegacia de Defesa da Mulher, Delegacia Especializada do Adolescente, Delegacia Especial de Fronteira, e policiais militares do 6º Comando Regional, 6º Batalhão PM, Força Tática, Grupo Especial de Fronteira, equipes do CANILFRON e do CIOPAER.

Veja Também:  Dois são presos em flagrante, em ação conjunta, por latrocínio de idosa no município de Tesouro

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Patrulha Maria da Penha da PMMT participa de curso nacional promovido pelo Ministério da Justiça

Publicados

em


A coordenadora Estadual da Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar, tenente-coronel Emirella Martins foi uma das participantes do “Curso Nacional de Capacitação para Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Familiar”. A capacitação foi oferecida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em Brasília.  

O curso faz parte das estratégias do Governo Federal para aprimorar o atendimento e acolhimento as vítimas de violência doméstica e familiar e reuniu entre os dias 20 e 24 deste mês, policiais militares e bombeiros de todo o país.  

Representado a Polícia Militar de Mato Grosso, a tenente-coronel Emirella Martins, coordenadora estadual da Patrulha Maria da Penha, ressalta que a experiência permitiu a ela aprimorar os conhecimentos sobre temáticas de prevenção e enfrentamento à violência praticada contra a mulher, por meio de aulas ministradas por especialistas em relações de gênero e novas ferramentas e atuação de acordo com a legislação. 

“A troca de experiência entre os Estados enriqueceu muito o curso. Ouvimos boas práticas de polícias militares que podem ser implementadas em nosso estado e outras que corroboram com o trabalho que já estamos realizando em Mato Grosso. Ainda há muito por fazer, mas estamos no caminho certo e, à medida em que os apoios se efetivem, conseguiremos proteger mais mulheres e ajudar mais famílias,” destacou a tenente-coronel. 

Veja Também:  Empresário de Matupá é preso por homicídio ocorrido há 23 anos, em Rondônia

Tenente- coronel Emirella Martins destacou que as ações do Programa Patrulha Maria da Penha realizadas pela PM não cessam. “Em Mato Groso, a Polícia Militar intensificou as ações com o efetivo de mais de 2.044 policiais, por meio da Operação Nacional Maria da Penha, entre 20 de agostos e 20 de setembro. Na operação, os nossos policiais realizaram mais de 3.836 atendimentos relacionados a violência doméstica, mais de 1.190 mulheres foram atendidas especificamente pelas equipes da Patrulha Maria da Penha da PMMT”, explicou Emirella. 

Neste primeiro semestre de 2021, a Patrulha Maria da Penha da PMMT já realizou mais de 6 mil atendimentos a mulheres vítimas de violência doméstica. Nesse período, não houve registro de feminicídio entre as assistidas pelo programa no Estado.  

A Patrulha atuou em 36 descumprimentos de medidas protetivas, efetuando 12 prisões dos agressores em flagrante delito e a comunicação aos juízes competentes nos demais casos. Receberam a visita solidária 1.257 mulheres. Total de 1.558 visitas realizadas pelos policiais do programa da PM. 

Fonte: PM MT

Veja Também:  PM recupera veículo e mulher confessa ter participado de roubos de carros na capital

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana