conecte-se conosco


Mato Grosso

Preservação de local de crime e balística são temas de palestra em Seminário

Publicados

em


O diretor-geral em substituição legal da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Emivan Batista de Oliveira, apresentou, nessa quarta-feira (29.07), a palestra ‘Balística e Preservação de Local de Crime’ no 2º Seminário de Patrulhamento Tático, realizado no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá.

Durante sua apresentação, o diretor pontuou o papel da perícia criminal no processo investigativo, destacando a importância da preservação do local de crime, considerando que, quanto maior o número de vestígios preservados em uma cena de crime, melhor e mais fácil será a resolução do caso. 

De acordo com o parágrafo único do artigo 169 do Código Processo Penal (CPP), quando isso não ocorre, o perito oficial criminal deve registrar no laudo as alterações, bem como as consequências dessas alterações na dinâmica dos fatos. 

O diretor destacou também a necessidade de policiais trabalharem em prol de garantir a preservação do local de ocorrência. “Estamos abertos a dar instruções com mais tempo e mais técnica sobre essa questão, porque, no meu entendimento, os colegas que possuírem esse conhecimento serão muito beneficiados. Com isso nós conseguimos elaborar um laudo pericial muito mais concreto, relatando a veracidade dos fatos e a dinâmica em que ocorreu aquele fato”, disse.

Ainda durante a palestra, Emivan abordou a perícia de balística, que realiza exames em armas de fogo e projéteis. Esses exames são realizados mediante requisição policial ou judicial, buscando responder os quesitos oficiais que compõem o inquérito criminal. 

No âmbito da Politec são realizados Entre esses: exame de identificação de arma de fogo com ou sem elementos identificadores; exame de caracterização de projétil de arma de fogo; exame de caracterização de estojo de munição de arma de fogo; exame de verificação da possibilidade de ocorrência de tiro acidental; entre outros.

No circuito de palestras do 2º Seminário de Patrulhamento Tático, evento que integra a celebração dos 20 anos do Batalhão da Rotam, ainda foram debatidos temas como a Lei de Abuso de Autoridade, sancionada em setembro de 2019; e também sobre o trabalho das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam-MT), precursora e referência no País em patrulhamento tático.

 *Com supervisão de Tita Mara Teixeira 

 
Fonte: GOV MT

Veja Também:  Terça-feira (13): Mato Grosso registra 467.597 casos e 12.374 óbitos por Covid-19

Comentários Facebook
Propaganda

Mato Grosso

TCE-MT adere ao Setembro Verde e reforça debate sobre doação de órgãos

Publicados

em


Clique para ampliar

No Brasil, mais de 45 mil pessoas aguardam por transplante de órgãos sólidos e de tecidos. Por este motivo, o mês de setembro também foi escolhido para a realização da campanha “Seja Doador de Órgãos e Avise sua Família”, lançada para conscientizar sobre a importância da doação, bem como para alertar a população de que a palavra final cabe aos familiares.

Diante deste cenário, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) se une a diversas entidades e adere à campanha batizada como Setembro Verde. O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, durante a sessão ordinária remota desta terça-feira (21).

“O período é utilizado para massificar a informação de que, para ser um doador, é preciso informar aos familiares sobre a decisão, deixando claro que eles são os responsáveis pelo consentimento após a confirmação de óbito”, explicou Guilherme Maluf, reforçando que um único doador pode salvar até oito pessoas, mas que sem o consentimento da família o procedimento não é realizado.

Veja Também:  MTI atualiza medidas excepcionais para a prevenção dos riscos de disseminação do Coronavírus

Na oportunidade, o presidente destacou ainda que durante os quase dois anos de pandemia de covid-19, o número de doações por milhão de habitantes caiu para valores bem abaixo da meta necessária para reduzir a mortalidade das pessoas em fila de espera para transplantes.

Como parte da campanha, para reafirmar a importância do assunto e ampliar o debate, a fachada do TCE-MT será iluminada com a cor verde. Além disso, uma campanha de divulgação foi iniciada entre os servidores da instituição, a fim de informá-los sobre a importância do tema. 
 

André Garcia Santana
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Aline Figueiredo lança livro sobre João Sebastião

Publicados

em


A animadora cultural e crítica de arte Aline Figueiredo lança nesta quarta-feira (22.09), às 19h no Sesc Arsenal, livro sobre a contribuição de João Sebastião para as artes visuais no Brasil. Além do lançamento da publicação, intitulada “O baú iconográfico de João Sebastião”, a autora oferecerá uma palestra situando o artista e sua obra no contexto da arte mato-grossense e brasileira. A palestra será transmitida pelo Instagram

“Foram muitas as dificuldades para a publicação do livro. Sem auxílio do artista, levantar informações sobre todas as fases de sua obra e localizá-las junto aos seus proprietários foi um capítulo à parte. Por ser uma publicação de arte, a obra requer design gráfico diferenciado, boa produção fotográfica, papel de qualidade, provas de cor, impressão e acabamentos de excelência. Todos os custos são altos e os projetos culturais não disponibilizam recursos suficientes para uma produção desse nível”, explica a editora Maria Teresa Carrión Carracedo, da Entrelinhas.

A homenagem póstuma a João Sebastião como Mestre da Cultura Mato-grossense foi viabilizada em projeto proposto por Aline para a Secretaria de Estado de Cultura Esporte e Lazer de Mato Grosso por meio do edital da Lei Aldir Blanc, contando ainda com a parceria da Entrelinhas Editora.

Aline Figueiredo, que conviveu com João Sebastião desde a década de 1970, adianta: “A pintura de João Sebastião tem a chave de um baú iconográfico a transitar entre o popular e o erudito com uma plástica ao mesmo tempo bruta e sofisticada. Um forte sentimento antropológico recende da obra e reacende a sensibilidade da cultura popular e erudita de brasilidade. João Sebastião pinta tudo junto”.

O livro estava com os textos prontos e imagens selecionadas quando surgiu a oportunidade de Aline Figueiredo apresentar o projeto. “Na sua retina pagã o sagrado e o profano se confundem. No sincretismo religioso da sua pintura estão as festas de santos e seus reis festeiros; as bandeirolas de São João, o Batista; São Sebastião, amarrado e lancetado em troncos de árvores que atestam as ações das motosserras; São Francisco, o protetor dos animais, entre onças, tatus, cobras e lagartos. E sobra também para São Gonçalo, o santo violeiro e casamenteiro das velhas, inclusive faz referências à cerâmica da comunidade de São Gonçalo Beira Rio, berço da história mato-grossense onde a ata de fundação de Cuiabá fora assinada”, revela Aline. 

Veja Também:  Prioridade: Judiciário implementa plano de ação e garante estabilização do PJe

“O baú iconográfico de João Sebastião” teve a elaboração e coordenação geral de Willian Gama e produção executiva de Amanda Gama, André Balbino Ferreira como o assistente da autora na elaboração do livro, que contou com a assessoria jurídica de Murillo Espínola e Willian Gama. As fotografias das obras e do artista foram realizadas por Aline Figueiredo, Anderson Ortiz, Protásio de Moraes, Ricardo Carracedo e Wers Gravaluz.

Sobre Aline Figueiredo 

Aline Figueiredo (Corumbá, 1946). Crítica de arte, professora de história da Arte, animadora cultural. Revelou vários artistas de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Centro Oeste, contribuindo para a descentralização da arte brasileira. Autora de diversos livros de referência sobre a arte em Mato Grosso e no Centro Oeste brasileiro, com importantes prêmios nacionais. Participou da criação do Museu de Arte e de Cultura popular da UFMT – MACP (1974), cujas atividades muito contribuem para difusão do conhecimento e da atualização da arte brasileira. No último dia 14 deste mês foi homenageada como “Mestre da Cultura Mato-grossense” por projeto do edital da Lei Aldir Blanc proposto à Secel pelo jornalista Rodrigo Vargas, com o lançamento do livro “O propósito de Aline”, pela Entrelinhas Editora, sua biografia, e o Documentário Eu sou capim navalha.

Autora dos livros Artes Plásticas no Centro-Oeste, (Edições UFMT/MACP/Cuiabá/1979), recebe por essa publicação o prêmio Gonzaga Duque, da Associação Brasileira de Críticos de Arte (Rio de Janeiro, 1980); Arte aqui é mato (Edições UFMT/MACP/Cuiabá, 1990); A Propósito do Boi (EDUFMT/Cuiabá, 1994), pelo qual recebe o Prêmio Alejandro José Cabassa, oferecido pela União Brasileira de Escritores (Rio, 1996); “Dalva Maria de Barros – Garimpos da Memória” (Entrelinhas Editora, Cuiabá, 2001), recebendo por essa publicação o Prêmio Sérgio Milliet, da Associação Brasileira de Críticos de Arte, São Paulo, 2002; Organiza juntamente com Humberto Espíndola o catálogo MACP. Animação cultural e inventário do acervo do Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT, Entrelinhas Editora (edição para a UFMT), 2010 (livro indicado ao Prêmio Jabuti, 2011).

Veja Também:  Terça-feira (13): Mato Grosso registra 467.597 casos e 12.374 óbitos por Covid-19

Participa da Coleção Pensamento Crítico, da Funarte, volume 4, organizado pelo professor Dr. Laudenir Antonio Gonçalves, da UFMT, editado pela Funarte, Rio de Janeiro, 2010, Ministério da Cultura. Obteve o Prêmio Mario de Andrade, conferido pela Associação Brasileira de Críticos de Arte – ABCA, pela sua trajetória de Crítica e Animação Cultural, São Paulo, 2013. Em 2014 organiza a coletiva “Percurso” (Magia Propiciatória), realizada no Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso, por ocasião dos seus 40 anos de fundação, mostra essa que reuniu 87 obras de 35 artistas do Estado, obtendo o prêmio Maria Eugênia Franco, da ABCA, em São Paulo, 2015 (destinado a curadoria de exposição). Vem ministrando cursos de história da arte desde 1970, em escolas secundárias, universidades, museus, entre outras instituições culturais.

Serviço

A palestra contará com transmissão ao vivo via “instagram” onde estará disponível por 30 (trinta) dias após o lançamento pela página @culturaenatureza.

link: https://instagram.com/cultura.e.natureza?utm_medium=copy_link.

O que: Lançamento do livro “João Sebastião: Baú iconográfico”, de Aline Figueiredo, pela Entrelinhas Editora, e palestra da autora situando a obra do artista no contexto da arte mato-grossense e brasileira

Onde e quando: No dia 22 de setembro, a partir das 19 horas, no Teatro do Sesc Arsenal, bairro do Porto, em Cuiabá

Willian Gama: (65) 999219022.

Editora Entrelinhas: (65) 98404 2697.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana