conecte-se conosco


Geral

Professor de câmpus no Nortão vence festival de músicas inéditas da Unemat

Publicados

em

O professor do câmpus de Juara (300 quilômetros de Sinop) Saulo Augusto de Moraes foi o grande vencedor do 7º Festival Universitário de Músicas Inéditas (Fesumi) da Universidade do Estado de Mato Grosso. O evento foi realizado ontem à noite, no câmpus de Barra do Bugres.

Saulo conquistou o primeiro lugar com a música “Mato-grossense”. Helvio Gomes de Moraes Junior, professor de Tangará da Serra, com a música “Insólita Aquarela”, ficou em terceiro lugar. O acadêmico de Cáceres, Pedro Assis dos Santos Garcia, ficou com o segundo lugar com a música “Ginga do tempo”.

Os três primeiros colocados, além do troféu de participação, também recebem uma premiação em dinheiro, sendo R$ 3 mil para o 1º lugar, R$ 2 mil para o segundo colocado e R$ 1 mil para o terceiro colocado. Os 10 finalistas também irão participar da gravação de um álbum em estúdio profissional.

A noite contou com apresentações culturais realizadas por acadêmicos, da banda Mormaço Severino e feira gastronômica com diferentes opções de comidas e cultural com a presença do artesanato indígena Umutina.

Veja Também:  Saiba como é o processo de adoção no país

Para a vice-reitora da Unemat, professora Nilce Maria, a retomada dos festivais universitários de Música é muito bem vindo neste momento de pandemia que estamos vivendo. Ela lembrou que desde o primeiro festival realizado em 2007, a Unemat vem valorizando os talentos da acadêmica com um festival de música autoral. Ao longo dos anos, o festival acabou ficando um tempo sem ser realizado. O último tinha ocorrido em 2013, e foi retomado, mesmo que em um formato um pouco diferente, uma vez que a seleção dos finalistas ocorreu de forma remota por conta do atual momento.

Para a escolha de três vencedores, o corpo de jurados técnicos foi composto pelos músicos: Cristopher Chaves, pela Caju e por Wesli Guita, que avaliaram as apresentações a partir dos quesitos como originalidade, criatividade, melodia, arranjo e interpretação.

O Festival é organizado pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura e tem como objetivo incentivar a produção e execução de música autoral; aprimorar e desenvolver a cultura musical; revelar talentos e valorizar os artistas, os compositores e os intérpretes da música, além de promover o intercâmbio artístico-cultural na comunidade universitária.

Veja Também:  LBV - Um milhão quilos de doações entregues a famílias em vulnerabilidade em todo o país

Conheça os 10 finalistas por ordem de apresentação no evento.

Pedro Henrique Alves Miranda – acadêmico de Tangará da Serra, com a música “Dois Mundos”

Helvio Gomes de Moraes Junior – professor de Tangará da Serra, com a música “Insólita Aquarela”

Rykaelle Ribeiro Vieira – acadêmica de Cuiabá, com a música “O amor tal como ele é”

Saulo Augusto de Moraes – professor de Juara, com a canção “Mato-grossense”

Luiz Rodrigues – servidor técnico de Cáceres, com a música “Um dia atrás do outro”

Guilherme Victor Stantowtz Pereira, acadêmico de Nova Xavantina, com a canção “Correria”

Gabriel Ferreira, acadêmico de Cáceres, com a música “Reflexo de dois Sóis”

Itamar da Silva Lima Junior, acadêmico de Tangará da Serra, com a música “Mulher”

João Marcelo Menezes Ribeiro, acadêmico de Alto Araguaia, com a música “Incertezas”

Pedro Assis dos Santos Garcia, acadêmico de Cáceres, com a música “Ginga do tempo”.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)

Comentários Facebook
Propaganda

Barra do Bugres

Grupo Barralcool se destaca no setor sucroalcoleiro com tecnologia de indústria 4.0

Publicados

em

Priorizando sempre a qualidade dos nossos produtos, o Grupo Barralcool investe cada vez mais em tecnologia, capacitação e inovação para todas as áreas da empresa.

 

Na safra 2020, a Barralcool investiu na tecnologia de Indústria 4.0 comprando o analisador NIRS DS2500 da empresa FOSS para o setor de Laboratório Industrial, oferecendo uma forma rápida e confiável de medir e monitorar o processo da matéria-prima e garantindo a qualidade e especificação dos produtos finais. O equipamento realiza análises não destrutivas em menos de 1 minuto, sem a utilização de reagentes ou produtos químicos. Com apenas uma leitura, em produtos sólidos, semissólidos ou líquidos, é possível obter os resultados de diversos parâmetros importantes para o laboratório. Com análises rápidas e confiáveis torna a tomada de decisão possível em tempo real, evitando perdas e aumentando o controle industrial do processo e desempenho analítico do laboratório. Tudo isso com economia de tempo e com simplicidade para todos operarem.

 

Após verificar o grande desempenho da aplicação da inteligência artificial no Laboratório Industrial, o Grupo Barralcool investiu em mais um equipamento NIR para a safra 2022/2023, para o processo de Pagamento de Cana pelo Teor de Sacarose (PCTS), onde o equipamento mostrou ser versátil, uma vez que a partir da leitura da cana desfibrada in natura, pode avaliar praticamente todos os parâmetros de qualidade da cana em 1 minuto e meio.

Veja Também:  Com base em sete princípios bíblicos, especialistas em finanças desenvolvem argumentos sobre os benefícios da generosidade

 

Tipos de Amostras que o NIR analisa: Cana desfibrada, Caldos, Bagaço, Torta, Xarope, Massas, Méis, Magma, Açúcar Cristal, Açúcar, Mosto, Cana Desfibrada, Vinhaça, Água CO2, Água Residuais, Caldo PCTS, Fermento, Vinho Bruto e Levedura Seca.

 

Fonte: Assessoria.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres

Grupo Barralcool desenvolve programa primeira oportunidade

Publicados

em

Percebendo a dificuldade de muitos candidatos para ingressar no mercado de trabalho, pois as vagas de emprego exigem experiência e conhecimento, o Grupo Barralcool desenvolveu o programa: Primeira Oportunidade, onde oferece 06 meses de treinamento e capacitação para determinada atividade.

 

O programa foi desenvolvido pela área de DHO (Desenvolvimento Humano Organizacional), para levar oportunidade para candidatos acima de 18 anos, cursando o ensino médio ou já completo, que por falta de experiência ainda não conseguiu o seu lugar no mercado de trabalho. O objetivo é oferecer 06 meses de treinamento em determinada área/setor.

 

Foram disponibilizadas 06 vagas para Treinando em Operador de Envase e Empacotamento, onde os candidatos passariam por 04 fases até a contratação, tendo salário e benefícios condizentes com a vaga. Tivemos 217 candidatos inscritos, sendo 161 aptos para a prova de conhecimentos gerais, onde somente 28 passaram para a etapa de entrevista individual e posteriormente 11 candidatos chegaram até a fase de entrevista técnica, “tivemos uma procura muito superior ao esperado e pudemos constatar que esse programa será muito importante principalmente para os moradores da nossa região, que estão em busca de uma oportunidade para entrar no mercado de trabalho”, apontou Larissa Petroni, coordenadora de DHO.

Veja Também:  Fumantes são os mais vulneráveis ao novo coronavírus, afirma especialista

 

Essa primeira turma iniciará no dia 11 de Julho e a empresa tem a pretensão de proporcionar para a comunidade, diversas outras oportunidades.

 

Fonte: assessoria. 

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana