conecte-se conosco


Agronegócio

Quadrilha é presa em MS por abate de gado furtado

Publicados

em

Na semana passada, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul realizou uma operação policial, que teve como objetivo prender membros de uma quadrilha experiente em furto de gado em pequenas propriedades rurais.

O abate dos animais era efetuado de forma cruel, com golpes de machado e a carne era vendida de forma clandestina.

Foto: Polícia Civil de MS

A Polícia Civil localizou uma central de distribuição clandestina de carne em Corguinho (MS). No local, foram encontrados e detidos, dois membros da quadrilha.

Além do casal de suspeitos, foram apreendidos cerca de 700 kg de carne, um carro BMW, uma arma de fogo e uma camionete L200. Posterior a isso, também foram encontrados objetos que teriam sido furtados nas fazendas que depois serão entregues a seus respectivos donos.

Segundo Roberto Duarte, o responsável pela operação, a quadrilha abatia os animais com golpes de machado, que costumavam ser de produção leiteira ou até mesmo vacas prenhes.

Um dos casos foi efetuado no distrito do Pequi, onde os criminosos mataram duas vacas e um touro violentamente, vale ressaltar que uma das fêmeas estava prenhe.

Veja Também:  CAFÉ/CEPEA: Safra 2019/20 pode chegar mais cedo ao mercado

Após efetuar o abate dos animais, os criminosos carregaram os quartos, os traseiros e as costelas, deixando os restos jogados próximo à mangueira da propriedade. O proprietário desse sítio, em que o crime ocorreu, teve um prejuízo de quase R$40 mil.

Os autores responderão pelas acusações de abigeato, posse de arma de fogo por uso indevido e por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos, casos que trazem o animal à morte.

Com exceção dos dois presos, o representante pela ação solicitou a prisão preventiva de outros três integrantes da quadrilha.

Fonte: AgroPlus

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

BOI/CEPEA: Exportação recorde no 1º semestre sustenta preço interno

Publicados

em

Por

Cepea, 07/07/2022 – O volume de carne bovina in natura exportado pelo Brasil no primeiro semestre de 2022 e a receita arrecadada pelo setor foram recordes para o período. Segundo pesquisadores do Cepea, com as vendas de carne no mercado brasileiro ainda registrando fraco desempenho e com o dólar valorizado frente ao Real, frigoríficos brasileiros que têm acesso ao mercado externo seguem focados neste canal de escoamento. Vale lembrar que esse cenário sustenta os valores internos do boi gordo, que seguiram em patamares elevados de janeiro a junho. Segundo dados da Secex, de janeiro a junho, os embarques de carne bovina in natura totalizaram 932,34 mil toneladas, 26,71% acima do volume escoado no mesmo período do ano passado e 19,93% superior ao até então recorde para um primeiro semestre, registrado em 2020. Quanto à receita, em moeda nacional, somou R$ 28,4 bilhões na primeira metade deste ano, forte aumento de 50,5% frente ao mesmo período do ano anterior e também um recorde. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  IPPA/CEPEA: Influenciado por grãos e cana-café, IPPA/Cepea inicia ano em alta

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

SUÍNOS/CEPEA: Receita com exportações é a maior desde outubro/21

Publicados

em

Por

Cepea, 07/07/2022 – Os embarques brasileiros de carne suína in natura somaram 83,5 mil toneladas em junho, 4,7% a mais que em maio, porém, 14,6% inferior ao volume exportado de junho/21, segundo dados da Secex. A receita com as vendas externas, por sua vez, totalizou US$ 202,9 milhões, avanço de 6,3% frente ao mês anterior. Em moeda nacional, o montante recebido por exportadores em junho cresceu expressivos 8,7% no comparativo mensal, atingindo o melhor resultado desde outubro/21, ainda de acordo com dados da Secex. Além do incremento no valor médio pago pela tonelada do produto, a valorização da moeda norte-americana frente ao Real reforçou o aumento da receita em Reais. Pesquisadores do Cepea indicam que, mesmo com o bom desempenho das exportações, os preços do animal vivo no mercado brasileiro independente apresentaram variações distintas dentre as praças acompanhadas pelo Cepea. Regiões do Paraná e de Santa Catarina tiveram tendência de baixa nos valores, mas, no Sudeste, houve sustentação. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  Período de alta demanda desafia o setor de proteína animal

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana