conecte-se conosco


Policial

Região Sul de Mato Grosso passa a ser atendida pela Patrulha Rural Georreferenciada

Publicados

em


O governador Mauro Mendes lançou oficialmente nesta segunda-feira (04.10) a Patrulha Rural Georreferenciada, que atuará em Rondonópolis e outros 14 municípios da Região Integrada de Segurança Pública (Risp). A cerimônia ocorreu durante agenda do chefe do Executivo na cidade.

“O ano passado quando lançamos o programa Mais MT já tinha um destaque orçamentário de R$ 35 milhões para que este batalhão fosse montado. Na Segurança Pública nos precisávamos cada vez mais dotar a polícia de mais infraestrutura e, por isso, também contratamos o rádio digital para 100% de Mato Grosso. Só no rádio digital nós vamos investir quase R$ 100 milhões”, destacou o governador Mauro Mendes.

A ideia do patrulhamento rural surgiu no ano de 2014, quando os crimes do campo, a exemplo de roubos e furtos de gados, implementos agrícolas, caminhonetes, começaram a aumentar o número de chamados para a Polícia Militar (PMMT). 

“Com esses investimentos estamos garatindo a segurança aos produtores e todas as comunidades rurais. Antes, o produtor tinha receio em plantar, investir. Agora, com a patrulha rural, ele se sente segurp, motivado de ter segurança no campo e na sua propriedade. Com veículos modernos, tecnologia de ponta e nossos policiais patrulhando essas áreas, estamos frustrando tentativas de roubo, furto, sequestros, latrocínios e recuperando cargas de grãos, defensivos agrícolas, equipamentos, gado e fertilizantes que são comercializados de forma clandestina no mercado ilegal”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel José Jonildo de Assis.

No início, recorda o tenente-coronel PM Gleber Cândido, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, o atendimento no campo era realizado pela Força Tática do 4º Comando Regional da PMMT.

“Começamos com um patrulhamento simples e embrionário, para depois darmos origem ao Patrulhamento Rural. Depois começamos a evoluir com o cadastramento das propriedades rurais, no qual fazemos a visita de proximidade, conversando com o produtor rural, ouvindo todas as demandas da região e após a visita, geramos um número de cadastramento da propriedade, onde é tirada a posição georreferenciada e, por fim, é afixada uma placa”, explicou Cândido.

Existem atualmente cerca de 1.600 propriedades rurais já cadastradas no 4º Comando Regional e cerca de 700 placas já fixadas. E como a tecnologia há muito tempo já chegou no campo, a maneira que o comando regional encontrou de manter estes proprietários mais próximos da Instituição foi por meio dos grupos de Whatsapp.

E na própria sede do Comando Regional, foi criado o Centro de Comando e Controle Rural que monitora 24 horas por dia e 7 dias da semana as informações repassadas pelos moradores do campo.

“Quando a gente vê as viaturas, o fardamento, o investimento, isso dá uma esperança muito grande para quem é do meio rural”, pontuou o vice-presidente da Aprosoja, Olavo Pugliesi de Castro.

Cerca de 95% das propriedades já cadastradas são de pequenos e médios produtores, sendo que a atuação dos policiais segue o calendário do agronegócio, onde em alguns períodos pode haver um possível crescimento de crimes no campo.

Veja Também:  Proerd celebra 21 anos com entrega de medalhas a instrutores e parceiros do programa

“Nós dividimos esse patrulhamento por quadrantes e acompanhamos o calendário do agronegócio, onde durante o vazio sanitário intensificamos o policiamento de proximidade e após o início do plantio, nós iniciamos o policiamento mais repressivo no intuito de evitar os crimes de roubo e furto nas propriedades rurais”, pontuou o tenente-coronel.

“Era bem assustador voltar para casa à noite”, recorda a produtora rural de Rondonópolis, Samantha Costa. Há sete anos Samantha vive junto com o esposo e o filho no local e já tiveram dias em que ela e a família sentiram bastante medo, principalmente pela violência ter atingido outros moradores do campo.

“Eu fiquei cinco anos sem ver uma viatura passar na porta da minha casa. Depois que veio a Patrulha Rural, eles não só passam, mas visitam a gente, o que nos dá aquela sensação de dignidade ao cidadão, sabe?”, disse Samantha.

A sensação de insegurança deu lugar ao sentimento de gratidão. Pelo menos é assim que a moradora do Sítio Estrela do Sul, Izabel Alves da Silva, se sente. “Você já imaginou morar longe de todos em um sítio e não ter segurança? Antes sentíamos medo. Hoje não, hoje nos sentimos protegidos e agradecemos muito o Governo do Estado e a Polícia Militar por este projeto”, finalizou a produtora rural.

A Patrulha Rural Georreferenciada se tornou o modelo utilizado pelo Batalhão Rural da Polícia Militar, que será lançado também nesta terça-feira (05.10), às 16h, na Praça das Bandeiras, em Cuiabá.O governador Mauro Mendes lançou oficialmente nesta segunda-feira (04.10) a Patrulha Rural Georreferenciada, que atuará em Rondonópolis e outros 14 municípios da Região Integrada de Segurança Pública (Risp). A cerimônia ocorreu durante agenda do chefe do Executivo na cidade.

“O ano passado quando lançamos o programa Mais MT já tinha um destaque orçamentário de R$ 35 milhões para que este batalhão fosse montado. Na Segurança Pública nos precisávamos cada vez mais dotar a polícia de mais infraestrutura e, por isso, também contratamos o rádio digital para 100% de Mato Grosso. Só no rádio digital nós vamos investir quase R$ 100 milhões”, destacou o governador Mauro Mendes.

A ideia do patrulhamento rural surgiu no ano de 2014, quando os crimes do campo, a exemplo de roubos e furtos de gados, implementos agrícolas, caminhonetes, começaram a aumentar o número de chamados para a Polícia Militar (PMMT). 

“Com esses investimentos estamos garatindo a segurança aos produtores e todas as comunidades rurais. Antes, o produtor tinha receio em plantar, investir. Agora, com a patrulha rural, ele se sente segurp, motivado de ter segurança no campo e na sua propriedade. Com veículos modernos, tecnologia de ponta e nossos policiais patrulhando essas áreas, estamos frustrando tentativas de roubo, furto, sequestros, latrocínios e recuperando cargas de grãos, defensivos agrícolas, equipamentos, gado e fertilizantes que são comercializados de forma clandestina no mercado ilegal”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel José Jonildo de Assis.

No início, recorda o tenente-coronel PM Gleber Cândido, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, o atendimento no campo era realizado pela Força Tática do 4º Comando Regional da PMMT.

Veja Também:  Polícia Civil de Sorriso prende casal que obrigava filha adotiva participar de relações sexuais

“Começamos com um patrulhamento simples e embrionário, para depois darmos origem ao Patrulhamento Rural. Depois começamos a evoluir com o cadastramento das propriedades rurais, no qual fazemos a visita de proximidade, conversando com o produtor rural, ouvindo todas as demandas da região e após a visita, geramos um número de cadastramento da propriedade, onde é tirada a posição georreferenciada e, por fim, é afixada uma placa”, explicou Cândido.

Existem atualmente cerca de 1.600 propriedades rurais já cadastradas no 4º Comando Regional e cerca de 700 placas já fixadas. E como a tecnologia há muito tempo já chegou no campo, a maneira que o comando regional encontrou de manter estes proprietários mais próximos da Instituição foi por meio dos grupos de Whatsapp.

E na própria sede do Comando Regional, foi criado o Centro de Comando e Controle Rural que monitora 24 horas por dia e 7 dias da semana as informações repassadas pelos moradores do campo.

“Quando a gente vê as viaturas, o fardamento, o investimento, isso dá uma esperança muito grande para quem é do meio rural”, pontuou o vice-presidente da Aprosoja, Olavo Pugliesi de Castro.

Cerca de 95% das propriedades já cadastradas são de pequenos e médios produtores, sendo que a atuação dos policiais segue o calendário do agronegócio, onde em alguns períodos pode haver um possível crescimento de crimes no campo.

“Nós dividimos esse patrulhamento por quadrantes e acompanhamos o calendário do agronegócio, onde durante o vazio sanitário intensificamos o policiamento de proximidade e após o início do plantio, nós iniciamos o policiamento mais repressivo no intuito de evitar os crimes de roubo e furto nas propriedades rurais”, pontuou o tenente-coronel.

“Era bem assustador voltar para casa à noite”, recorda a produtora rural de Rondonópolis, Samantha Costa. Há sete anos Samantha vive junto com o esposo e o filho no local e já tiveram dias em que ela e a família sentiram bastante medo, principalmente pela violência ter atingido outros moradores do campo.

“Eu fiquei cinco anos sem ver uma viatura passar na porta da minha casa. Depois que veio a Patrulha Rural, eles não só passam, mas visitam a gente, o que nos dá aquela sensação de dignidade ao cidadão, sabe?”, disse Samantha.

A sensação de insegurança deu lugar ao sentimento de gratidão. Pelo menos é assim que a moradora do Sítio Estrela do Sul, Izabel Alves da Silva, se sente. “Você já imaginou morar longe de todos em um sítio e não ter segurança? Antes sentíamos medo. Hoje não, hoje nos sentimos protegidos e agradecemos muito o Governo do Estado e a Polícia Militar por este projeto”, finalizou a produtora rural.

A Patrulha Rural Georreferenciada se tornou o modelo utilizado pelo Batalhão Rural da Polícia Militar, que será lançado também nesta terça-feira (05.10), às 16h, na Praça das Bandeiras, em Cuiabá.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Propaganda

Policial

Polícia Militar e Indea apreendem 57 quilos de cocaína em área rural de Aripuanã

Publicados

em


Policiais Miitares do 8º Comando Regional e a equipe do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea) apreenderam 57 quilos de entorpecentes, nesta sexta-feira (15.10), no Distrito de Conselvan, em Aripuanã.

A droga estava escondida em um buraco encoberto com folhas. Foram 25 tabletes de cloridrato de cocaína e 56 tabletes de pasta base de cocaína (81 tabletes) apreendidos.   

A Polícia Militar atuava em apoio a uma barreira de fiscalização do Indea na rodovia MT-323, na terça-feira (12.10), quando o motorista de um veículo Strada furou a barreira policial, fugindo em direção ao Distrito de Conselvan. No dia seguinte, os policiais receberam informações de que, na noite anterior, um carro havia ficado parado por várias horas em uma linha próxima ao local, para onde o veículo Strada teria fugido.

Os policiais solicitaram reforço do Patrulhamento Rural e de outras unidades militares da região e intensificaram as buscas junto com a equipe do Indea por quase três dias, encontrando a grande quantidade de entorpecente na tarde desta sexta-feira. 

Veja Também:  Homem que abusava sexualmente de prima há mais de três anos é preso em Matupá

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Aripuanã.  

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende traficante e tira de circulação 16 tabletes de skunk que seriam comercializados na Capital

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um traficante que transportava 16 tabletes de skunk (supermaconha) na região do bairro Consil em Cuiabá foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na sexta-feira (15.10), durante investigações realizadas pela equipe da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

O suspeito de 42 anos foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Os policiais da DRE estavam em investigações há alguns dias na região dos bairros Alvorada e Consil e recebeu informações sobre um suspeito que atuava com o tráfico de drogas, utilizando um veículo Prisma, de cor prata.

Na tarde de sexta-feira (15), durante diligências na região os investigadores da DRE visualizaram o suspeito em seu veículo, dirigindo em alta velocidade, decidindo pela realização da abordagem.

Durante a busca veicular, os policiais encontraram duas bagagens, sendo uma mala e uma mochila, onde estavam armazenados os 16 tabletes da droga. Com o suspeito foi encontrado aproximadamente R$ 120 em dinheiro.

Diante dos fatos, todo material ilícito foi apreendido e o suspeito encaminhado para a DRE, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Veja Também:  Foragido por homicídio no Pará é localizado pela Polícia Civil em Paranatinga

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana