conecte-se conosco


Tecnologia

Samsung perde liderança de TVs premium para Huawei na China

Publicados

em

source
Samsung perde liderança de TVs premium para Huawei na China
Ricardo Syozi

Samsung perde liderança de TVs premium para Huawei na China

Após dominar o mercado chinês por bastante tempo, a Samsung perdeu a liderança no país no quesito TVs premium. Ela saiu de 20% do market share em 2019 para 10% em 2021. Ou seja, uma queda substancial. Enquanto isso, a Huawei foi pelo caminho oposto. A companhia chinesa tinha 10% em 2019, mas alcançou os 20% em 2021 no ramo.

Segundo analistas da DSCC (Display Supply Chain Consultant), a participação de mercado, ou market share, da Samsung caiu abaixo de 20% pela primeira vez durante o quarto trimestre de 2020 e até 13% no quarto trimestre de 2021.

O principal motivo disso, na opinião da firma, é o aumento nos preços dos aparelhos.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

A informação trazida pelo site The Elec , afirma que essa queda tira a empresa da Coreia do Sul do topo do mercado da China. Além disso, as companhias TCL e Hisense também sofreram perdas no mesmo período. Já a LG Electronics se manteve com uma fatia de 3%.

Veja Também:  Twitter fica fora do ar neste sábado; problema foi resolvido

Por outro lado, a Huawei acabou abocanhando esse espaço da Samsung. No momento de publicação desta matéria, a chinesa é a nova número um em seu país. A dúvida que fica é se esse cenário será mantido por muito tempo ou se novas mudanças poderão ocorrer em 2022 e 2023.

O que é uma TV Premium?

Não é apenas o preço que define se um aparelho de televisão é considerado premium ou não. Segundo os analistas da firma DSCC, esse tipo de item inclui painel de cristal líquido (LCD) com pontos quânticos, TVs LED com backlight, TVs 8K e televisões OLED.

Alguns exemplos modernos são:

  • Samsung Neo QLED QN90B;
  • Samsung Smart TV QLED 8K Q800T;
  • OLED LG Evo G1;
  • TCL QLED TV C825.

Vale ressaltar que a Huawei não atua no mercado brasileiro de TVs. Com isso, a liderança é dividida entre Samsung e LG, mas sugiro não ignorar os itens oferecidos pela TCL.

Veja Também:  Samsung Galaxy M53 e M23 chegam ao Brasil com câmeras de até 108 MP

Qual a sua marca preferida? Há alguma empresa que oferece bons produtos, mas que é pouco mencionada? Conta pra gente!

Samsung perde liderança de TVs premium para Huawei na China

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Instagram bate recorde e se torna segundo app mais popular no Brasil

Publicados

em

Por

Instagram atinge quase meta das telas iniciais de smartphones brasileiros
Unsplash/Kate Torline

Instagram atinge quase meta das telas iniciais de smartphones brasileiros

O Instagram bateu seu recorde histórico e alcançou a tela inicial de quase metade dos smartphones brasileiros, de acordo com a pesquisa “Panorama Mobile Time/Opinion Box: Uso de Apps no Brasil”, lançada nesta semana.

Agora, a rede social aparece na página inicial de 46% dos celulares brasileiros, contra 41% no mesmo período do ano passado. Com isso, o Instagram perde apenas para o WhatsApp, que se manteve na liderança marcando presença na página princiapal de 55% dos celulares brasileiros – o único a ultrapassar a metade.

De acordo com a pesquisa, a força do Instagram está sobretudo no público jovem e feminino. Entre pessoas de 16 a 29 anos, 60% mantêm o app na página inicial do celular; 44% dos que têm entre 30 e 49 anos mantêm o Instagram em destaque, contra 31% dos que tem mais de 50 anos. Nos celulares de mulheres, a rede social aparece na página inicial de 49%, contra 42% dos homens.

Veja Também:  Hackers roubam contas antes mesmo de cadastro, descobre pesquisa

Além de popular, o Instagram também tem ganhado em engajamento no Brasil. Entre 2021 e 2022, subiu de 25% para 30% a proporção de brasileiros que têm o aplicativo como o escolhido para passar a maior parte de seu tempo online. Nesse quesito, a rede social está tecnicamente empatada com o WhatsApp, que atingiu 33% neste ano.

Já no quesito aplicativo mais vezes aberto ao longo do dia, o mensageiro continua na liderança isolada. Para 55% dos brasileiros, o WhatsApp é o app mais aberto, contra 16% do Instagram, 7% do Facebook e 3% do YouTube.

Além do Instagram, outro aplicativo que tem crescido em popularidade e marcado presença na página inicial dos celulares brasileiros é o Telegram. Atualmente, ele está em 13% das telas principais, contra 9% no ano passado. No período, ele ultrapassou Uber, YouTube, Nubank e outros.

Veja Também:  Evento da Apple terá iPad 5G e desbloqueio com máscara em iPhones

Confira a seguir os 10 aplicativos que mais aparecem na tela inicial dos smartphones brasileiros:

  1. WhatsApp – 55% – estável em relação a 2021
  2. Instagram – 46% – alta em relação a 2021
  3. Facebook – 36% – queda em relação a 2021
  4. Telegram – 13% – alta em relação a 2021
  5. Nubank – 12% – estável em relação a 2021
  6. YouTube – 12% – estável em relação a 2021
  7. Uber – 11% – estável em relação a 2021
  8. Google Chrome – 9% – estável em relação a 2021
  9. Caixa – 9% – estável em relação a 2021
  10. Banco do Brasil – 9% – estável em relação a 2021

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Instagram quer transformar em Reels todos os vídeos da rede social

Publicados

em

Por

Instagram foca nos Reels para competir com TikTok
Unsplash/Kate Torline

Instagram foca nos Reels para competir com TikTok

O Instagram quer que todos os vídeos da plataforma sejam Reels. Para competir com o TikTok, a rede social da Meta tem planos de simplificar a publicação e visualização de vídeos curtos no aplicativo. Por enquanto, o recurso está em fase de testes, e apenas alguns usuários selecionados podem experimentar a função.

No Twitter, o consultor de mídias sociais Matt Navarra publicou uma foto que mostra o anúncio da novidade. A imagem diz que “publicações em vídeo agora são compartilhadas como Reels”. Isso significa que até mesmo gravações na horizontal serão classificadas como Reels de agora em diante.

O anúncio ainda indica que, se a conta do usuário for pública, qualquer pessoa pode encontrar os Reels pela ferramenta de busca. Assim, é possível utilizar o áudio do vídeo para criar outro Reels com a função de remix. O Instagram, contudo, oferece uma opção para mudar a privacidade dos conteúdos.

Se o perfil for configurado como privado, somente os seguidores irão conseguir ver os Reels. Nesse caso, nem mesmo os seguidores podem fazer remix dos vídeos, já que todos os conteúdos ficam privados.

Veja Também:  6 opções para criar um e-mail com domínio próprio

Vale destacar que essa novidade do Instagram ainda está em fase de testes e não tem previsão de lançamento para o público geral. A rede social ainda precisa lidar com algumas questões, como a conversão de vídeos gravados na horizontal em Reels.

Também não sabemos se a mudança irá afetar vídeos já publicados na plataforma. É importante lembrar que nem todos os testes do Instagram são lançados de forma definitiva, então é preciso aguardar os próximos passos da empresa.

Instragram quer competir com TikTok e YouTube

A Meta tem incentivado cada vez mais a publicação de Reels em suas redes sociais. No relatório financeiro do primeiro trimestre de 2022, a empresa destacou que os usuários do Instagram passam 20% do tempo assistindo aos vídeos curtos na plataforma.

O investimento em Reels é uma forma de competir com gigantes do mercado de redes sociais focadas em vídeos, como TikTok e YouTube. Desde o ano passado, o chefe do Instagram, Adam Mosseri, disse que a plataforma “deixou de ser um aplicativo de compartilhamento de fotos”, valorizando os vídeos.

Veja Também:  Evento da Apple terá iPad 5G e desbloqueio com máscara em iPhones

Além disso, o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, afirmou que os Reels são o conteúdo do Facebook que mais cresce entre as plataformas.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana