conecte-se conosco


Saúde

São Paulo vacina pessoas a partir de 32 anos na próxima semana

Publicados

em


A partir da próxima semana, pessoas com 32, 33 e 34 anos de idade já podem procurar os postos de imunização para serem vacinadas contra a covid-19, na cidade de São Paulo. Esse grupo soma 435.557 pessoas. Hoje (15), está recebendo a primeira dose quem tem 36 anos de idade. Amanhã (16), será a vez das pessoas com 35 anos de idade.

Na semana que vem, a segunda-feira (19) será dedicada para as pessoas de 34 anos, a terça-feira (20) para quem tem 33 e a quarta-feira (21) para os de 32 anos de idade. Os dias 22, 23 e 24 serão dedicados à repescagem para as pessoas dessa faixa etária e para a aplicação da segunda dose de todos os grupos.

Gestantes e puérperas que moram em São Paulo também podem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para se vacinar. Nesses casos, são aplicadas apenas as vacinas CoronaVac ou Pfizer.

Quem foi convocado em etapas anteriores, mas ainda não se vacinou, também pode procurar os postos de vacinação para receber o imunizante. Na página Vacina Sampa é possível conferir a relação do público elegível e os postos de vacinação na capital paulista. O site De Olho na Fila mostra como está a movimentação em cada um dos locais de vacinação.

Veja Também:  Jovem neurocirurgião faz grande sucesso em Tangará da Serra e Região

Serão reabertos na próxima semana os drive-thru, mega postos e farmácias, das 8h às 17h. Nas UBS, o atendimento é das 7h às 19h, mesmo horário na Assistência Médica Ambulatorial (AMA) integradas com UBS.

Para agilizar o atendimento na hora da vacinação, a prefeitura pede que seja feito um pré-cadastro no site Vacine Já. São solicitados dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

No posto, é obrigatório apresentar documento de identificação, além de comprovante de residência no município, que pode ser digital ou impresso. Caso o comprovante seja de outro residente da casa, é necessário atestar o parentesco.

Xepa

Para não desperdiçar doses remanescentes da vacina, as unidades de saúde têm listas de espera com o cadastro de usuários que podem receber essas doses, popularmente conhecida como xepa. Isso ocorre quando, ao final do dia, sobram frascos abertos do imunizante. Para entrar na lista, os interessados devem procurar a UBS mais próxima para se candidatar.

Veja Também:  Covid: mais de 100 casos da variante Delta foram registrados no Brasil

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Rio entrega hoje 197 mil doses da vacina Astrazeneca aos 92 municípios

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) inicia agora de manhã a entrega de 197 mil doses da vacina Oxford/Astrazeneca aos 92 municípios fluminenses. A remessa é destinada à ampliação da cobertura vacinal da população do estado.
 
Para os municípios das regiões Norte, Noroeste, Baixada Litorânea e Costa Verde, mais distantes, a distribuição será realizada por três helicópteros, que partem do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar, em Niterói, região metropolitana do Rio. Já para as demais cidades, a entrega será realizada por vans e caminhões, com escolta da Polícia Militar.
 
A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (SVAPS) vem reforçando rotineiramente com as secretarias municipais de Saúde a importância de os responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, respeitando a destinação das doses para a primeira ou segunda aplicação do esquema vacinal. O órgão  informa que a distribuição do imunizante é feita de forma proporcional e igualitária a todos os 92  municípios.
 
O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, disse que o estado do Rio de Janeiro atingiu, esta semana, a marca de mais de 10 milhões de doses aplicadas contra a covid-19.
 
“Isso representa 53,7% da população com 18 anos ou mais imunizada com a primeira dose e 21,8% com a segunda dose ou dose única do esquema vacinal. Neste momento, é importante que os municípios realizem uma busca ativa para identificar as pessoas que ainda não retornaram aos postos para tomar a segunda dose da vacina”.
 

Edição: Lílian Beraldo

Veja Também:  Mais de 70% dos municípios não têm respiradores mecânicos disponíveis na rede pública de saúde em MT
Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil

Publicados

em


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite de hoje (23) que determinou a suspensão cautelar dos estudos clínicos da vacina indiana Covaxin no Brasil. A decisão foi tomada pela Coordenação de Pesquisa Clínica da Anvisa (Copec/GGMED).

Em nota, a Anvisa informou que os ofícios comunicando a suspensão cautelar foram enviados ao Instituto Albert Einstein e à patrocinadora do estudo, a empresa Precisa Comercialização de Medicamentos.

A agência informou que a decisão da suspensão foi tomada em decorrência do comunicado da empresa indiana Bharat Biotech Limited Intercional enviado à Anvisa nesta sexta-feira informando que a empresa Precisa não tem mais autorização para representar a Bharat Biotech no Brasil. Essa decisão, na avaliação da Anvisa, inviabiliza a realização dos estudos clínicos.

A indiana Bharat Biotech é a fabricante da vacina Covaxin.

Segundo a Anvisa, não houve aplicação da vacina Covaxin em voluntários brasileiros.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Veja Também:  Quarta-feira (08): Mato Grosso registra 90 casos confirmados de Covid-19
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana