conecte-se conosco


Mulher

Sexshops: “Ser uma mulher nesse mercado estereotipado é revolucionário”

Publicados

em


source
Clarisse Och, Natali Gutierrez e Camila Gentile
Reprodução

Clarisse Och, Natali Gutierrez e Camila Gentile

A história do filme “De Pernas Pro Ar” é o enredo da vida delas. Assim como a personagem Alice Segretto (Ingrid Guimarães),  essas mulheres apostaram no mercado de artigos eróticos e deram muito certo. Camila Gentile, proprietária da Exclusiva Sex, Clarisse Och, gerente de vendas da Fun Factory e Natali Gutierrez, fundadora da Dona Coelha comandam os maiores sexshops do Brasil.

Mulher falando e lidando com assuntos relacionados a sexo ainda parece um tabu que precisa ser quebrado para muitas pessoas. Para elas não só é algo natural, como se tornou um negócio bem sucedido e em franco crescimento. Por anos esse mercado foi liderado por homens e hoje, grande parte dos sexshops são liderados por mulheres. “Além do desafio, ser uma mulher nesse mercado estereotipado é revolucionário e enriquecedor”, diz Gutierrez. 

Como tudo começou 

Antes de embarcar no mundo dos sextoys, Gentile trabalhou em grandes empresas do ramo da tecnologia. Tudo mudou quando em 2018, um acidente cardiovascular a refez pensar na sua profissão. “Após ter sobrevivido a tudo isso e com 3 meses em casa de licença médica, a ‘bad’ bateu. Passava horas buscando o que fazer e me sentia improdutiva, desmotivada”, conta. 

Veja Também:  Com 33 anos de diferença, casal relata experiência: “Perguntam se ele é meu pai”

A empresária já tinha a sexshop com três sócios e passou a se dedicar integralmente ao empreendimento, o que considera fundamental para o sucesso da empresa. “Pedi demissão com o apoio dos meus sócios e aqui estou, muito feliz!”, diz.

Para Clarisse, as coisas aconteceram de forma diferente. A entrada no mercado veio por acaso. “Me mudei para a Alemanha com a minha família e procurei empregos em empresas que faziam negócios internacionais. Fiquei encantada, o projeto era tudo o que eu buscava. Adoro o fato de ‘vender orgasmos’, vender momentos de bem-estar sexual e, acima de tudo, prazer.” 

Uma viagem em casal fez Gutierrez se aproximar dos produtos eróticos, que foram comprados por ela para testar com o marido. “Depois do primeiro contato, criamos um blog onde falávamos sobre experiências que tínhamos com sexshops. Em um determinado momentos, fomos convidados por uma empresa para conhecer alguns produtos e revendê-los”, conta. No começo, foi difícil de vender os produtos, mas a fundadora começou a oferecê-los em churrascos, encontros e sempre que surgia a oportunidade. O investimento deu muito certo e em 2017, ela passou a se dedicar totalmente ao negócio. 

Você viu?

Uma pesquisa realizada pelo Portal Mercado Erótico mostrou que em 2020, o número de empreendedores do setor triplicou em relação a 2019, sendo 76,13% mulheres. Para as três líderes, há um bom retorno financeiro e a chave do sucesso é se doar ao negócio. “Outro ponto é a tratativa com as pessoas que estão envolvidas em todo o processo. Se for apaixonante com certeza vale a pena!”, conta Gentile.

Veja Também:  Bianca Andrade posta foto do filho recém-nascido

Lidando com os desafios 

Depois de tantos anos onde o sexo e o prazer eram focados apenas nos homens, ser uma mulher atuante no mercado erótico também significa travar lutas diárias com o machismo e a misoginia. Para Och, o público alemão aborda o tema de forma descontraída, sem preconceito e julgamento. Já no Brasil, o olhar muda. “Fazem piadas totalmente sem graça, já ouvi comentários misóginos e machistas”, conta. 

“Em algumas situações, sempre notamos uma estranheza de um motorista de táxi quando me deixa em alguma loja, na época de escola das minhas filhas notava um pouco mais. Mas se acontece algumas dessas situações pode ter certeza que é algo que não me aflige”, diz Gentile. 

A maior dificuldade e desafio para elas é lidar com os comportamentos desagradáveis de homens e ser vistas como aventureiras, como conta Gutierrez. “Ser questionada sobre o porquê dessa profissão (como se fosse um problema), ter dificuldade nos quesitos de crescimento de empresa, falta de apoio e visibilidade”, diz. 

“Eu tenho total liberdade para desenhar as estratégias para cada mercado. Na hora da negociação, quando quem está do outro lado é um homem, nem sempre eles aceitam fechar a negociação com mulher, as vezem pedem para incluir o diretor ou CEO como forma de intimidar, lamentavelmente um comportamento comum com clientes no Brasil”, conta Och.

Gentile também ressalta a importância de saber se posicionar e lidar com as críticas e frustações. “Os números de mulheres no comando de empresasa mostram que temos muito que avançar, mas existe uma luz gigante no fim do túnel”.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

Mulher

Candidíase: excesso de roupas no inverno pode favorecer a infecção

Publicados

em


source

Alto Astral

Candidíase: excesso de roupas no inverno pode favorecer a infecção
Reprodução: Alto Astral

Candidíase: excesso de roupas no inverno pode favorecer a infecção

Muito se fala sobre os problemas íntimos no verão, devido ao uso de piscinas e roupas de banho que costumam permanecer úmidas no corpo. Mas engana-se quem pensa que tais condições só afetam as regiões genitais femininas durante o calor, viu? Alguns hábitos do inverno podem ser verdadeiros vilões para a saúde íntima da mulher.

No frio, a primeira reação é usar mais roupas do que o normal para se proteger das baixas temperaturas. O acumulo de tecidos, porém, impede a ventilação e chegada de luz natural à vagina, favorecendo a proliferação dos fungos, principalmente quando associado a outros costumes prejudiciais, como o consumo excessivo de carboidratos, guloseimas e álcool. Nesse cenário, o fungo candida albicans , causador da candidíase, pode se proliferar com maior frequência e dar início à doença.

De olho nos sintomas

Segundo a ginecologista do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) Emybleia Meneses, é fundamental saber reconhecer os sinais típicos da candidíase. Dessa forma, é mais fácil identificar a presença da infecção e já buscar ajuda de um profissional.

Veja Também:  Mulher gasta R$ 340 em corte de cabelo que fica torto: “É constrangedor”

Entre os principais, ela cita:

  • ardência;
  • prurido;
  • secreção esbranquiçada, principalmente na vulva da vagina;
  • pode atingir boca, virilha e dedos;
  • possível incômodo ao urinar.

“O tratamento é feito com medicamentos por via oral ou pomada cutânea. Além disso, há enfermidades que podem baixar a imunidade, como gripe, resfriado e até mesmo a Covid-19, favorecendo esse quadro”, pontua a médica.

Você viu?

Mudança de hábitos

Embora estações e temperaturas sejam um fator para o aparecimento e agravamento da doença, mudar alguns hábitos pode ser o suficiente para evitar a condição. Para Emybleia, ajustes no estilo de vida são realmente efetivos nesse combate: “evite excessos de roupa, dietas ricas em açúcar, alimentos processados e farinha branca, sono irregular, automedicação e sedentarismo”, indica.

Mas como recorrer a menos roupas e ainda assim manter-se aquecido? A proteção contra o frio é primordial para a saúde, portanto, vale deixar de lado o acumulo de peças em momentos de maior aquecimento, como em casa, por exemplo. Nesse sentido, a especialista orienta ainda deixar de lado tecidos sintéticos, justos e úmidos e relembra que os homens também devem seguir tais orientações, visto que a enfermidade pode atingir ambos os sexos.

Veja Também:  Bianca Andrade posta foto do filho recém-nascido

É importante pontuar também o impacto emocional na candidíase, especialmente durante a pandemia e o isolamento social. “O medo de desenvolver a doença, ansiedade e tristeza pela instabilidade e morte de pessoas queridas são responsáveis também pela redução da imunidade, predispondo o organismo a uma série de doenças, inclusive essa”, enfatiza a médica.

Fonte: Emybleia Meneses, médica ginecologista do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE).

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Dadomancia: saiba como usar o oráculo dos dados

Publicados

em


source

João Bidu

Dadomancia: saiba como usar o oráculo dos dados
Michele Sensitiva

Dadomancia: saiba como usar o oráculo dos dados

A dadomancia é um oráculo que está na minha vida desde pequena e, de todos os oráculos, ele é a minha paixão!

Preciso te contar que essa semana é preciosa na sua maneira de lidar com questões complicadas, aquelas que a gente guarda no fundo da gaveta, inclusive, na nossa vida amorosa. 

Pois é, há momentos em que a nossa maneira de nos comunicarmos não funciona muito bem e, pelos dados, podemos confiar na intuição. Por isso, nesta semana, o momento certo, o jeito como tudo pode clarear, depende muito mais de você.

Já pensou em quantas coisas incríveis você pode não estar fazendo, simplesmente por não prestar atenção? Quando o seu foco estiver relacionado à ação, dentro do amor e da construção limpa das relações, nesta semana vão surtir efeitos muito proveitosos que podem perdurar a longo prazo!

Ah, e não menos importante! Esta semana é um período de tentar, como puder, cuidar de você, do seu íntimo sagrado, seja pela espiritualidade ou mesmo de forma mais superficial, algo que cuide deste teu templo que é seu corpo, se dê um carinho! O nosso jeito de olhar o mundo pode ser transformador para o outro, se isso nos alcança, primeiramente.

Veja Também:  Mãe cria bolos que lembram o corpo humano decepado: “Assustam meus filhos”

A combinação mais especial que sai nos dados é a sequência   6, 4, 4, 2, 4 . Ela representa diretamente uma forte necessidade de mais controle dentro dos caminhos do amor. 

Portanto, preste muita atenção na pessoa que você ama, pois poderá se sentir confusa e impaciente. Com o ritmo lento do seu par, pense  duas vezes em falar verdades inoportunas, pois não queremos DRs sem motivos, não é mesmo?

Lembre-se de que nestes próximos dias, o tripé da energia, por assim dizer, é: comunicar com qualidade, equilibrar com sabedoria e sincronizar pela fé. 

Você viu?

Então, que comece a sua revolução interna. Tudo que é do nosso merecimento se manifesta sem escassez quando o que temos dentro da gente se alinha com este tripé de evolução!

Como usar a Dadomancia 

Você  também pode ter seus dados! Em geral, para quem não lê oráculos, de forma mais intuitiva, são 3 dados . Para o começo do estudo, você vai determinar 3 números, como os sagrados para seu coração, para a sua intuição, por exemplo, os números 1, 2, 3. O número mais baixo de sua escolha, representa o não, a energia mais lenta, a dificuldade; o segundo número mediano, é o bom, o viável que exige esforço e uma energia muito forte de coragem para conseguir o que se pergunta; o número mais alto é a certeza, uma energia de força e conclusão. 

Veja Também:  Bianca Andrade posta foto do filho recém-nascido

Como limpar e energizar os dados

Para energizar os dados, você deve juntar água da chuva. Coloque essa água limpa em um  copo cheio e dentro dele coloque os seus dados, deixando pernoitar por três noites. Ao amanhecer, da terceira noite, seus dados estão energizados. Sempre repita o processo quando precisar limpar as energias dos dados, na chuva seguinte e mais três noites.

Texto: Michele Sensitiva

Site: michelesensitiva.com

LEIA TAMBÉM

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana