conecte-se conosco


Saúde

SP retoma Corujão da Saúde com foco em pacientes com câncer

Publicados

em


O programa Corujão da Saúde, que consiste no uso de hospitais da rede pública e privada em horário alternativo para atendimento de pacientes que dependem do sistema público de saúde, será retomado em outubro no estado de São Paulo. Nesta etapa, ele será destinado para pacientes com diagnóstico e tratamento para câncer.

Serão oferecidos 335 mil exames para diagnóstico de câncer e 19,1 mil sessões de radioterapia. A retomada do Corujão da Saúde visa atender a uma demanda reprimida por causa da pandemia do novo coronavírus.

Os exames incluem endoscopias, colonoscopias, retossigmoidoscopias, tomografias computadorizadas, ultrassonografias, biópsias e ressonâncias magnéticas. Por meio deles, poderão ser diagnosticados câncer do aparelho digestivo, tireoide, próstata, cérebro, pulmão e de pele.

A partir desta sexta-feira (1º), 45 ambulatórios médicos de especialidades (AMEs) e 55 hospitais públicos vão ampliar seus atendimentos para ofertar mais de 76 mil procedimentos. Já na rede privada, o início está previsto para 11 de outubro.

Orçamento

Além de anunciar a retomada do Corujão da Saúde, o governador de São Paulo, João Doria, também informou hoje que o orçamento do estado previsto para 2022 prevê R$ 50 bilhões em investimentos diretos. O Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA), que será enviado à Assembleia Legislativa amanhã (30), propõe receitas e despesas de R$ 286,5 bilhões para o ano que vem.

Veja Também:  Covid-19: Brasil passa dos 21 milhões de casos acumulados

Para 2021, a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) de São Paulo é de 7,5%, segundo previsões da Fundação Seade.

Redução de impostos

Também hoje (29), o governador de São Paulo anunciou a redução de impostos de medicamentos, veículos elétricos, seminovos, sucos e bebidas naturais e equipamentos de petróleo e gás, setores que foram muito impactados pela pandemia do novo coronavírus. Essas reduções valem a partir de janeiro de 2022. “Essas ações consolidadas representam investimentos de mais de R$ 3 bilhões”, disse Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

No caso dos medicamentos, haverá isenção de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para todos os setores. Os veículos usados terão a alíquota do imposto reduzida de 3,8% para 1,8%, enquanto nos elétricos, a redução passa de 18% para 14,5%. No setor de sucos e bebidas naturais, o ICMS passa de 13,3% para 3% e os equipamentos de petróleo e gás, que pagavam alíquota de 12%, serão isentos.

Edição: Valéria Aguiar

Veja Também:  Covid-19: Brasil registra 169 casos da variante Delta
Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Brasil recebe lote de 4,5 milhões de doses da vacina da Pfizer

Publicados

em


Chegou hoje (16) ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), mais um lote de 4,5 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer. Os imunizantes do laboratório norte-americano chegaram em dois voos no início da manhã. Mais um carregamento com 1,3 milhão de doses está previsto para chegar amanhã (17).

Os lotes fazem parte do contrato assinado com o Ministério da Saúde para fornecimento de 100 milhões de doses da vacina até dezembro. A farmacêutica já fez a entrega de 100 milhões de doses previstas no primeiro termo assinado com o governo brasileiro.

O Ministério da Saúde já distribuiu 310,5 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus de quatro laboratórios para serem aplicadas em todo o país. Até o momento, 101,3 milhões de pessoas foram completamente imunizadas contra a doença com duas doses ou vacina de dose única.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Veja Também:  Rio faz campanha para proteção de crianças contra o tabagismo
Continue lendo

Saúde

Covid-19: Rio conclui hoje segunda dose da vacinação em massa da Maré

Publicados

em


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio concluem hoje (16) o projeto de imunização de todos os adultos do Complexo da Maré, com a segunda dose da vacina contra covid-19. O conjunto de favelas fica na zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

Na primeira fase, realizada no início de agosto, 37 mil pessoas foram vacinadas com a primeira dose, ou cerca de 96% da população com mais de 18 anos na comunidade.

O mutirão, aos moldes do que foi feito em outros locais como as ilhas Grande e de Paquetá, no Rio de Janeiro, busca estudar os efeitos da vacinação em massa na comunidade. Segundo a Fiocruz, cerca de 8 mil pessoas das 37 mil imunizadas estão sendo monitoradas para que se conheça os efeitos da vacina.

O estudo da Fiocruz na Maré medirá a efetividade da vacina AstraZeneca, monitorará a circulação de variantes da covid-19 entre os moradores, a ocorrência de casos entre pessoas vacinadas, possíveis efeitos adversos da vacina e o nível de proteção de crianças e adolescentes não vacinados.

Veja Também:  Saúde: certificado de vacinação será emitido com novas informações

Além de completar o ciclo de vacinação nos adultos, o mutirão, iniciado na última quinta-feira e que será concluído hoje, também prevê imunizar, com a primeira dose, os adolescentes com 12 anos ou mais que ainda não foram vacinados.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana