conecte-se conosco


Estadual

Terça-Feira (15): Mato Grosso registra 108.117 casos e 3.172 óbitos por Covid-19

Publicados

em

Há 263 internações em UTIs públicas e 261 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 63% para UTIs adulto e em 29% para enfermarias

Fernanda Nazário | SES-MT

Reunião no LACEN-MT Sobre o projeto ZIBRA – Foto por: Tchélo Figueiredo – Secom/MT

Reunião no LACEN-MT Sobre o projeto ZIBRA

Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (15.09), 108.117 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.172 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.222 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 106.619 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.297 estão em isolamento domiciliar e 88.853 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, 263 internações em UTIs públicas e 261 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 63% para UTIs adulto e em 29% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (21.429), Várzea Grande (8.054), Rondonópolis (7.568), Lucas do Rio Verde (5.139), Sorriso (4.767), Tangará da Serra (4.488), Sinop (4.380), Primavera do Leste (3.457), Campo Novo do Parecis (2.437) e Nova Mutum (2.147).

Veja Também:  Em Cuiabá, prefeito determina fechamento de comércio e suspensão de 100% dos ônibus

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 87.535 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 625 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última segunda-feira (14), o Governo Federal confirmou o total de 4.345.610 casos da Covid-19 no Brasil e 132.006 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 131.625 óbitos e 4.330.455 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de terça-feira (15).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Veja Também:  MP pede fechamento de comércio e atividades de lazer em 12 cidades

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

  • Painel Epidemiológico 191

Comentários Facebook
Propaganda

Estadual

Voltar Anvisa autoriza importação da Sputnik V, comprada pelo Governo de Mato Grosso

Publicados

em

Órgão estabeleceu requisitos para que o imunizante seja aplicado

O governador Mauro Mendes, que fez a aquisição da vacina russa – Foto por: Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Lucas Rodrigues | Secom-MT

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a importação da vacina Sputnik V, da Rússia, que é usada contra a covid-19, e foi adquirida pelo governador Mauro Mendes em março deste ano. 

A autorização foi concedida nesta sexta-feira (04.06), durante reunião extraordinária da Diretoria Colegiada do órgão. O imunizante tem 91,6% de eficácia contra o vírus e é usado em 68 países. 

A importação foi concedida mediante algumas condicionantes, como a análise dos lotes que chegarem pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade de Saúde (INCQS) e a aplicação reduzida inicialmente aos primeiros lotes, sendo aumentada gradativamente após o acompanhamento da efetividade. 

“Essa é uma vitória para a população de Mato Grosso e do Brasil. Ainda que os lotes liberados por enquanto sejam reduzidos, toda e qualquer quantidade de vacina já é suficiente para salvar vidas, e é isso que importa. A importação vai acelerar o processo de vacinação e complementar a imunização que está sendo coordenada pelo Governo Federal. Fico feliz por termos colaborado para isso”, afirmou o governador Mauro Mendes. 

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, comemorou a decisão. Ele pontuou que a aplicação do imunizante vai resultar em menos internações e óbitos, que é o mais importante neste momento. 

“Com essa autorização pela Anvisa, poderemos vislumbrar uma ampliação da cobertura vacinal em Mato Grosso”, mencionou. 

Próximos passos

O Governo do Estado adquiriu 1,2 milhão de doses da Sputnik V, que já contém os dois componentes da vacina, ou seja, as doses poderão imunizar 1,2 milhão de pessoas. 

A aquisição ocorreu junto ao Fórum de Governadores da Amazônia Legal e do Consórcio Nordeste. 

Na próxima semana, o Governo de Mato Grosso deve se reunir com a Anvisa e com o Fundo Russo para alinhar os próximos passos para a chegada e aplicação do imunizante.

Comentários Facebook
Veja Também:  Em Cuiabá, prefeito determina fechamento de comércio e suspensão de 100% dos ônibus
Continue lendo

Estadual

Domingo (06): Mato Grosso registra 415.928 casos e 11.165 óbitos por Covid-19

Publicados

em

Há 454 internações em UTIs públicas e 388 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 85% para UTIs e 43% em enfermaria

Fernanda Nazário | SES-MT

Foram notificadas 259 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado – Foto por: Tchélo Figueiredo – Secom/MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (06.06), 415.928 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.165 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. 

Foram notificadas 259 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 415.928 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.638 estão em isolamento domiciliar e 390.347 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 454 internações em UTIs públicas e 388 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 85,98% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto. 

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (87.529), Rondonópolis (30.273), Várzea Grande (28.735), Sinop (20.479), Sorriso (14.325), Tangará da Serra (14.291), Lucas do Rio Verde (12.725), Primavera do Leste (10.730), Cáceres (8.853) e Alta Floresta (7.976).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 344.112 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 356 amostras em análise laboratorial. 

Cenário nacional

No sábado (05.06), o Governo Federal confirmou o total de 16.907.425 casos da Covid-19 no Brasil e 472.531 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 16.841.408 casos da Covid-19 no Brasil e 470.842 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.  

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (06.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Veja Também:  Em Cuiabá, prefeito determina fechamento de comércio e suspensão de 100% dos ônibus

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana