conecte-se conosco


Agronegócio

TRIGO/CEPEA: Valores seguem firmes; agentes se atentam ao desenvolvimento da safra

Publicados

em


Cepea, 20/7/2021 – Os preços do trigo continuam firmes no Brasil, mesmo com a menor liquidez – operadores consultados pelo Cepea apontam que a baixa disponibilidade nacional do grão afeta o interesse por novos negócios. Além disso, esses agentes têm acompanhado o desenvolvimento da temporada atual, visto que as geadas do último fim de semana podem afetar parte das lavouras. Entretanto, as estimativas ainda sinalizam safra maior no Brasil e no mundo. Dados divulgados pelo USDA na semana passada até reduziram a estimativa de produção mundial da safra 2021/22 para 792,39 milhões de toneladas, todavia, a previsão continua 2,1% superior à temporada 2020/21. Para o Brasil, a expectativa do USDA é de que a produção seja 10,4% maior que a da safra 2020/21, atingindo 6,9 milhões de toneladas. Quanto aos derivados, as negociações estão aquecidas no mercado doméstico de farelo de trigo, devido à maior demanda das indústrias de ração, o que resultou em leve alta de preços nos últimos dias. Já no mercado de farinhas, a procura segue estável. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  Conab estima redução na produção de feijão em Mato Grosso
Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

AÇÚCAR/CEPEA: Com baixa oferta doméstica, Indicador renova máxima nominal

Publicados

em


Cepea, 3/8/2021 – Na última semana de julho, os preços médios do açúcar cristal negociados no mercado spot paulista seguiram firmes e alcançaram, no dia 29, o maior patamar nominal de toda a série histórica do Cepea (que se iniciou em 2003), de R$ 117,99/saca de 50 kg, considerando-se o Indicador CEPEA/ESALQ. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário altista, que vem prevalecendo no correr desta temporada 2021/22, tem sido atribuído principalmente à oferta restrita do cristal para o mercado doméstico, devido à queda da produção por fatores climáticos que afetaram as lavouras de cana-de-açúcar. Além disso, os preços do açúcar demerara no mercado internacional, que exercem forte influência sobre o comportamento dos valores internos (visto que o Brasil é o maior exportador mundial), também estão mais altos neste ano. De 26 a 30 de julho, a média do Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 117,55/saca de 50 kg, avanço de 0,54% em relação à da semana anterior. A média de julho/21 foi de R$ 116,40/saca de 50 kg, pequena variação positiva de 0,03% em relação à de junho/21 e 14,45% superior à de julho/20 – valores deflacionados pelo IGP-DI base junho/20. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  Coronavírus no agro: Impacto para carnes, grãos, algodão, açúcar e etanol
Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Agronegócio

ETANOL/CEPEA: Quantidade de hidratado vendida em julho é a menor desde fev/17

Publicados

em


Cepea, 3/8/2021 – O volume de etanol hidratado vendido pelas usinas no mercado spot de São Paulo em julho foi o menor desde fev/2017 e 13% inferior ao de jun/21, segundo dados apurados pelo Cepea. Na comparação com jul20, o recuo foi ainda mais expressivo: de 28,4%. Conforme pesquisadores do Cepea, esse cenário está atrelado, em algum grau, aos desdobramentos das medidas restritivas impostas pela pandemia de covid-19 no Brasil, com consequência no deslocamento das pessoas. É fato que o volume utilizado de combustíveis, de forma geral, ainda não voltou aos níveis observados em anos anteriores. Ainda de acordo com pesquisadores do Cepea, os preços relativos entre etanol hidratado e gasolina, que têm ultrapassado o ponto tido pela maior parte dos proprietários de veículos flex como de indiferença, também explicam a queda nas vendas de hidratado. Dados do Cepea mostram ainda que a queda no volume de etanol hidratado comercializado se deve também à baixa ocorrida na modalidade de contratos: na média dos três primeiros meses do presente ano-safra, relativamente ao mesmo período de 2020, o recuo foi de 39%. Quanto aos preços dos etanóis combustíveis, seguem firmes para o atual momento do ano-safra. Em julho (considerando-se as semanas cheias), a média do Indicador CEPEA/ESALQ semanal do hidratado (semanas cheias) foi de R$ 2,9411/litro, alta de 1,32% na comparação com a das semanas de junho. No mesmo comparativo, para o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol anidro, considerando somente o mercado spot, houve ajuste positivo de 1,1% entre as médias de junho e julho, a R$ 3,3873/litro. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Veja Também:  Serpro lança plataforma de concessão de créditos de carbono
Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana