conecte-se conosco


Carros e Motos

Último Troller deixa a fábrica no Ceará; veja a galeria

Publicados

em


source
O último Troller: fim melancólico para a marca brasileira nascida em 1995
Reprodução/De Olho em Horizonte

O último Troller: fim melancólico para a marca brasileira nascida em 1995

O último Troller  de Horizonte (CE) deixou a fábrica há dois meses, mas só agora a foto do modelo saindo de linha de montagem foi publicada nas redes sociais. Seguindo o cronograma de fechamento de todas as fábricas da Ford no Brasil, os modelos T4 e TX4 não serão mais feitos.

A fábrica de Horizonte continuará operando até novembro de 2021 para a produção de um estoque de peças para que proprietários de Troller não fiquem desamparados, dependendo do mercado paralelo.

A dupla T4 e TX4 conta com motor 3.2 turbodiesel capaz de desenvolver 200 cv de potência e 47,9 kgfm de torque. Trata-se do mesmo motor da Ranger, que é feita na Argentina. O modelo T4 (R$ 206.090) tem câmbio manual, enquanto o TX4 (R$ 229.500) é automático.

Veja Também:  Quais as semelhanças entre um Stock Car e um carro de passeio?

O futuro da Troller

A Ford quer vender a fábrica da Troller , e conta com a ajuda do Governo do Ceará para buscar possíveis clientes. Algumas empresas se interessaram em adquirir não apenas a produção de Horizonte, mas também a marca Troller como um todo. A Ford não considera vender a licença da Troller, mas também não definiu um futuro para a marca.

A Troller foi fundada em 1995 pelo empresário cearense Rogério Farias, com foco na produção de veículos aventureiros. Ao longo de seus primeiros dez anos, a marca se destacou com o lançamento dos modelos RF Sport e T4, atraindo a atenção da Ford em 2007. 

A Ford manteve as operações da Troller em Horizonte, mas incorporou departamentos de marketing, pós-vendas e atendimentos à fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Este complexo também foi fechado em 2019 como parte da reestruturação global, colocando fim na vida do hatch Fiesta e da linha de caminhões.

Veja Também:  Anfavea registra queda de 10,2 % nas vendas de veículos em setembro
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Toyota pretende vender apenas híbridos e elétricos no Brasil em 6 anos

Publicados

em


source
Toyota Corolla Cross: lançado no início do ano, modelo já se destaca nas concessionárias
Divulgação

Toyota Corolla Cross: lançado no início do ano, modelo já se destaca nas concessionárias

A Toyota pretende vender apenas veículos híbridos e elétricos no Brasil em até seis anos. A informação foi confirmada por Masahiro Inoue, presidente da fabricante na América do Sul e Caribe, em entrevista ao site AutoIndústria.

Sendo assim, todos os modelos futuros da Toyota terão versões com algum nível de eletrificação no Brasil. Atualmente, os únicos modelos da fabricante japonesa que não contam com versões híbridas são os modelos Yaris , Yaris Sedan e Hilux .

O executivo diz que o Brasil sai na frente por contar com a tecnologia híbrida flex nos modelos Corolla e Corolla Cross. “Precisamos utilizar todo esse conhecimento e estrutura de distribuição, que foram acumulados ao longo de tantos anos”, diz Inoue. 

A declaração também dá a entender que a fabricante considera lançar uma versão híbrida da Hilux. Até o momento, não há nenhum modelo híbrido na categoria das picapes médias. 

Leia Também

Fim do Yaris

A eletrificação completa do catálogo da Toyota pode passar pelo encerramento da produção de alguns modelos. Conforme apurado pelo site Auto+, o Yaris sairá de linha em suas versões hatch e sedã, sem receber uma reestilização de meia-vida.

Veja Também:  Honda terá nova aventureira NT 1100 baseada na Africa Twin

Isso porque a Toyota pretende focar em modelos mais lucrativos, como Corolla e Corolla Cross. Segundo as fontes consultadas pela Auto+, a fabricante japonesa não pretende ‘abrir a carteira’ para reestilizar o modelo considerado pouco lucrativo, enquanto os outros produtos estão performando bem. 

Sem o Yaris, o modelo mais barato do catálogo da Toyota voltará a ser o Corolla, que já custa R$ 128 mil em sua versão mais em conta.

Fontes:  AutoIndústriaAuto+

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Em crise, SsangYong pode ser vendida a startup de carros elétricos

Publicados

em


source
SsangYong está em 'stand-by' no Brasil, aguardando melhores condições cambiais para retomar importações
Divulgação

SsangYong está em ‘stand-by’ no Brasil, aguardando melhores condições cambiais para retomar importações

A SsangYong enfrenta graves problemas financeiros e pode ser vendida para uma startup e veículos elétricos para não falir. Segundo o site Nikkei Asia, a fabricante sul-coreana pode ser negociada com a Edison Motors em uma venda na faixa de US$ 260 milhões.

Fundada em 2015, a Edison Motors tem interesse na linha de produção da SsangYong, em Pyeongtaek (Coreia do Sul). O objetivo é produzir carros elétricos de passeio com foco na exportação para todo o continente.

A SsangYong foi fundada em 1954 como uma das maiores fabricantes de automóveis da Coreia do Sul. Durante sua trajetória, passou pelas mãos da Daewoo Motors, SAIC e o grupo indiano Mahindra. 

Veja Também:  Honda terá nova aventureira NT 1100 baseada na Africa Twin

SsangYong no Brasil

A SsangYong chegou ao Brasil em 2005, apostando em crossovers e picapes – mas teve uma passagem discreta. Em 2015, o Grupo Districar, representante oficial da fabricante coreana, anunciou falência e o fim das importações.

Leia Também

A marca coreana voltou em 2017, dessa vez pelas mãos da Venko Motors. A mesma empresa era encarregada das importações da Chery, antes do grupo chinês entrar oficialmente no Brasil sem um representante intermediário.

Neste momento, a marca se encontra em ‘stand-by’, aguardando melhores condições de câmbio para decidir se importará novos veículos ao Brasil. O site se encontra fora do ar e as redes sociais não são atualizadas desde junho de 2020.

Durante sua última passagem, a SsangYong vendeu os SUVs Tivoli, XLV e Korando, além da picape Actyon Sports. 

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana