conecte-se conosco


Carros e Motos

Veja os 5 hatches compactos à venda hoje em dia que mais gastam combustível

Publicados

em

Fazer amizade com o frentista está longe de ser o objetivo de qualquer pessoa, mas pode acabar se tornando realidade caso o seu veículo seja gastão. Apesar de estarmos vivenciando um momento positivo sobre eficiência energética, downsizing
e redução nas emissões, alguns modelos de engenharia mais antiga continuam sendo vendidos por aqui. Para dar uma força na hora de comprar seu carro novo, a reportagem do iG elege os cinco hatches mais gastões disponíveis no mercado brasileiro.

LEIA MAIS: Veja os 5 SUVs compactos mais econômicos com câmbio automático

5 – Honda Fit EXL 1.5 AT – média de 13,2 km/l com gasolina


O Honda Fit 2019 abre a lista dos hatches mais gastões disponíveis no mercado brasileiro
Divulgação

O Honda Fit 2019 abre a lista dos hatches mais gastões disponíveis no mercado brasileiro

O Fit foi modernizado no fim de 2017, ganhando controle de estabilidade e tração. Por outro lado, a Honda manteve o antiquado motor 1.5, de 116 cv de potência e 15,3 kgfm de torque, acoplado ao câmbio CVT. Desse jeito fica difícil para o modelo competir com adversários mais econômicos, ainda mais com câmbio automático. Conforme os dados do Inmetro, o Fit faz 12,3 km/l na cidade e 14,9 km/l na estrada com gasolina. Com etanol, os números vão para 8,3 km/l e 9,9 km/l entre os hatches mais gastões
.

4 – Ford Fiesta 1.6 SE Plus AT – média de 12,9 km/l com gasolina


Entre os hatches mais gastões, o Ford Fiesta está na zona da degola. Após 24 anos de história, sairá de linha no Brasil
Divulgação

Entre os hatches mais gastões, o Ford Fiesta está na zona da degola. Após 24 anos de história, sairá de linha no Brasil

A Ford já anunciou o fechamento de sua fábrica em São Bernardo do Campo (SP), onde são feitos alguns caminhões e o compacto Fiesta. Portanto, o modelo deixará de ser fabricado por aqui, após 24 anos de história. O casamento entre o motor 1.6 de 128 cv e 16 kgfm de torque com o câmbio automatizado,de seis marchas, nunca foi um mar de rosas. Com essa configuração, o máximo que você vai conseguir extrair do Fiesta, conforme o Inmetro, é um sofrível 11,2 km/l na cidade e 14,9 km/l na estrada com gasolina. Por desencargo de consciência, o consumo é bem pior quando o Fiesta é abastecido com etanol: 7,8 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada.

Veja Também:  Ford lança a nova Transit Furgão, que pode ser guiada com a CNH tipo B

3 – Fiat Argo 1.8 AT – média de 12,6 km/l com gasolina


O Fiat Argo 2019 pode ser um carro novo entre os hatches mais gastões, mas o conjunto mecânico é de 2009
Divulgação

O Fiat Argo 2019 pode ser um carro novo entre os hatches mais gastões, mas o conjunto mecânico é de 2009

O motor 1.8 da Fiat
também é antigo, se compararmos aos seus rivais mais recentes (Polo e Yaris). Trata-se do mesmo e.Torq lançado no Fiat Bravo em meados de 2009, se prolongando para as linhas Palio Sporting, Idea, Linea e Jeep Renegade. Portanto, há de se esperar que o Argo também não seja dos menos gastões, ainda mais com câmbio automático de seis velocidades. De acordo com o Inmetro, o modelo é capaz de aferir 8 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, o número sobe para 11,5 km/l e 13,8 km/l.

LEIA MAIS: Confira 10 lançamentos que chegarão ao Brasil até o final de 2020

2 – Volkswagen Fox Connect 1.6 – média de 11,1 km/l com gasolina


O Volkswagen Fox foi lançado em 2003 com a proposta de ser econômico. Hoje, é um dos hatches mais gastões
Divulgação

O Volkswagen Fox foi lançado em 2003 com a proposta de ser econômico. Hoje, é um dos hatches mais gastões

O Fox
é dono do conjunto mecânico mais antigo de nossa lista, com aproximadamente 20 anos de mercado no Brasil (lançado no Golf em 1999). Quando o Fox adotou este motor 1.6, seu consumo era bem melhor que a maioria dos carros da época. Imutável por tanto tempo, é claro que o arranjo ficaria defasado. Hoje, o Fox Connect faz apenas 10,4 km/l na cidade e 11,8 km/l na estrada com gasolina. Com o combustível derivado da cana de açúcar, os números vão para gritantes 7,4 km/l e 8,2 km/l.

Veja Também:  Gasolina se estabiliza enquanto etanol tem baixa de 1,53% nos postos

LEIA MAIS: Veja 5 sedãs médios seminovos pelo preço de compactos zero

1 – Renault Sandero R.S. 2.0 – média de 9,5 km/l na gasolina


Renault Sandero RS justifica sua entrada na lista dos hatches mais gastões pela proposta esportiva
Divulgação

Renault Sandero RS justifica sua entrada na lista dos hatches mais gastões pela proposta esportiva

O Sandero RS é destaque entre os hatches mais gastões Com 150 cv e 20,9 kgfm de torque, acelera de 0 a 100 km/h em 8 segundos, como um legítimo esportivo bem acertado em todos os aspectos. O consumo acaba sendo alto pela proposta. De acordo com o Inmetro, ele faz 8,3 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada com gasolina. No etanol, seu consumo baixa para 5,9 km/ em ciclo urbano e 7,6 km/l na rodovia entre os hatches mais gastões
, isso mantendo o motor em baixa rotação.

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Vibra investe em rede de carregadores elétricos em postos Petrobras

Publicados

em

Por

Primeiro carregador de carga rápida fica no km 82 da Dutra, em Roseira (SP), sentido Rio de Janeiro
Divulgação

Primeiro carregador de carga rápida fica no km 82 da Dutra, em Roseira (SP), sentido Rio de Janeiro

A Vibra é responsável por postos da Petrobras e está iniciando um forte investimento no setor de energia elétrica e irá instalar 70 eletropostos até 2023.

Com a instalação de carregadores elétricos , a Vibra diversifica sua gama de investimentos e reforça seu compromisso com a transição energética no Brasil, ao oferecer mais alternativas de energia para seus clientes.

O primeiro posto de combustíveis da Petrobras a receber um carregador elétrico ultrarrápido da Vibra é o posto Arco-Íris Roseira, localizado no km 82 da Rodovia Presidente Dutra, em Roseira (SP), na pista sentido Rio de Janeiro.

O carregador terá os padrões mais comuns em carros elétricos no Brasil que são o Tipo 2 Europeu, CCS-2 e CHAdeMO. A saída máxima é de 150 kW em recargas de corrente contínua, em corrente alternada é de 43 kWh.

Veja Também:  VW revela esboço de novo protótipo de sedã elétrico ID.Aero

Isso significa que dependendo do veículo uma carga de 0 a 80% das baterias em cerca de 20 minutos, e em alguns carros, é o suficiente para chegar ao Rio de Janeiro.

“A escolha de priorizar nossa atuação em postos rodoviários é porque identificamos que hoje a maior dificuldade dos usuários de veículos elétricos está relacionada à falta de infraestrutura de recarga fora dos centros urbanos, o que compromete a experiência do usuário em de longas distâncias”,  afirma Wilson Ferreira Junior, presidente da Vibra.

O plano da Vibra prevê a criação de um corredor elétrico que conectará mais de 7 estados brasileiros até 2023, ligando toda a região Sul e Sudeste do país, à Brasília.

Eletroposto Vibra começa uma nora era da história da Petrobras, com aposta na mobilidade elétrica
Divulgação

Eletroposto Vibra começa uma nora era da história da Petrobras, com aposta na mobilidade elétrica

Outro objetivo da empresa é disponibilizar o serviço de recarga de veículos elétricos em 25% da sua rede de postos até 2030. O projeto inclui também soluções de recarga em locais públicos como estacionamentos, pontos comerciais, shoppings e condomínios, por meio da parceria com a EZVolt.

Veja Também:  Kwid Elétrico já está disponível para assinatura, confira os valores

O objetivo da Vibra é ser o principal provedor de soluções de recarga e suprimento de energia do Brasil, por meio de uma rede de recarga pública robusta, disponível e conectada.

O processo de eletrificação da rede postos ganhou corpo com o aporte feito pela Vibra na startup EZVolt , que possui a maior rede de eletropostos do Brasil e oferece uma solução completa de recarga para veículos elétricos , com instalação, operação e manutenção dos equipamentos, além de ferramentas de gestão para os proprietários de redes privadas. Neste momento as recargas serão gratuitas e os carregadores elétricos da Vibra nos postos Petrobras estarão integrados com o app do programa de relacionamento da rede Petrobras, o Premmia e cada recarga dará 10 vezes mais pontos no programa.

Em nota, a Vibra anunciou que no futuro o aplicativo do Premmia irá permitir o pagamento da recarga e a programação de quando será necessário realizar outra recarga, baseado no trajeto que o motorista deseja fazer.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Ford inicia exportação de tecnologias desenvolvidas no Brasil

Publicados

em

Por

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais
Divulgação

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais

O Centro de Desenvolvimento da Ford do Brasil anuncia a sua consolidação como exportadora de projetos para filiais da marca, no mundo. Com 1500 funcionários na sede, que fica em Camaçari (Bahia), os principais focos são a mobilidade, eletrificação, conectividade automotiva e automação de veículos. A previsão é a geração de uma receita de R$ 500 milhões em 2022.

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford Brasil é um dos nove da empresa no mundo e está entre os maiores e mais completos do Hemisfério Sul. Nos últimos meses, as demandas por serviço cresceram em volume e complexidade e, atualmente, 85% do trabalho é focado em projetos globais.

Entre os projetos, a fabricante destaca a criação de elementos visuais para a divisão de carros de luxo americana, Lincoln. Além disso, o time brasileiro foca na implementação de tecnologias eletrificadas em modelos para o mercado global, bem como o desenvolvimento das futuras gerações do sistema de multimídia da Ford.

O time brasileiro também é responsável pela criação e pelo aprimoramento de um terço das funcionalidades embarcadas nos veículos Ford ao redor do mundo, a exemplo do “One Pedal Drive” do Mustang Mach-E – que permite dirigir usando apenas o acelerador, sem acionar o pedal do freio – e da “Zone Lighting”, que controla as luzes externas da F-150 , inclusive da Lightning, sua versão elétrica.

No desenvolvimento dos veículos autônomos , os brasileiros trabalham para adequar a carroceria para posicionamento de sensores, radares e câmeras e seus sistemas de limpeza, com a devida padronização. Quanto à conectividade, desenvolvem softwares, com destaque para a conclusão do sistema de conectividade e monitoramento para a Ford Transit .

A Ford Brasil também investe em pesquisa, com mais de 70 patentes globais conquistadas. Em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Bahia, são, ao todo, mais de 200 profissionais distribuídos em 17 estados brasileiros. Atuam em 120 projetos, a maioria voltada à conectividade, inteligência artificial e big data .

Mas a Ford ainda não confirmou a chegada de nenhum modelo eletrificado no Brasil. A reportagem de iG Carros questionou sobre o Mustang Mach-E  e a picape F-150 Lighting , mas a fabricante nos disse apenas que a chegada de ambos está em estudo e que ainda não há nada definido sobre o início das vendas no país.

Veja Também:  VW revela esboço de novo protótipo de sedã elétrico ID.Aero

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana