conecte-se conosco


Carros e Motos

VW Jetta GLi: aceleramos o sedã esportivo da linha 2023 na pista

Publicados

em

source
VW Jetta GLi da linha 2023 passa a ter frente reestilizada e motor de 231 cv para ir de 0 a 100 km/h em meros 6,7 s
Divulgação

VW Jetta GLi da linha 2023 passa a ter frente reestilizada e motor de 231 cv para ir de 0 a 100 km/h em meros 6,7 s

O VW Jetta GLi chega com renovação no visual, nos equipamentos e no conjunto mecânico, por R$ 216.990. O modelo é um dos remanescentes do segmento dos esportivos nessa faixa de preço.

A dianteira do VW Jetta GLI 2023 ganha no novo visual. Já começa com a frente  com frisos na grade dianteira e para-choque reestilizado. Na traseira, destaca-se as saídas de escape maiores. O conjunto óptico, por sua vez, conta com a tecnologia full-LED com projetores.

Na lateral, não há nenhuma mudança aparente, exceto pelas rodas redesenhadas de aro 18 e acabamento diamantado, calçadas com pneus 225/45. Os freios, por sua vez, são compostos por discos ventilados de 312 mm na dianteira e discos de 300 mm na traseira.

Enquanto isso, no interior, o destaque fica por conta do novo volante, bem como pelos novos detalhes de acabamento, tanto nas laterais, quanto na parte frontal do painel. O visual esportivo é reforçado com a junção do black piano , com detalhes que imitam aço fosco, além da vibrante cor vermelha nas costuras e nas perfurações dos bancos.

Veja Também:  Porsche apresenta Macan na nova versão T

A conectividade, agora, já acompanha o restante da linha VW, com a central multimídia de 10,1 polegadas , com conectividade com Apple Car Play e Android Auto . Detalhe interessante são os botões sensíveis ao toque, que substituem os modelos convencionais, utilizados anteriormente para os diversos comandos do interior. Além disso, mantiveram o painel de instrumentos 100% digital com grafismos vermelhos.

Já na parte da motorização, o 2.0 turbo, movido apenas a gasolina , rende 231 cv (1 cv a mais em relação ao antigo) e 35,7 kgfm de torque, além do novo câmbio automatizado de dupla embreagem (DSG), com 7 marchas. Com isso, o sedã vai de 0 a 100 km/h em 6,7 segundos e velocidade final de 249 km/h, diz a fabricante.

VW Jetta GLi também tem mudanças no interior, o que inclui apliques
Divulgação

VW Jetta GLi também tem mudanças no interior, o que inclui apliques “black piano”, entre outros detalhes

Nas primeiras impressões do sedã, a redação do iG Carros pode acelerar no Circuito Panamericano , da Pirelli, que fica em Elias Fausto, no interior de São Paulo. O novo câmbio cumpre seu papel para manter o rendimento do motor sempre disponível, com trocas rápidas e precisas.

Veja Também:  Hyundai e Kia apresentam sistema de chave digital para celulares

O equilíbrio nas curvas também é destaque positivo do Jetta GLI , ainda que não tenha a mesma rigidez do conjunto de suspensão e a mesma sensação ao volante dos esportivos mais puros.

É bem perceptível como, apesar dos 231 cv de potência — quando comparado com a média dos outros carros de tração dianteira — o gerenciamento eletrônico por trás da distribuição da força do motor é capaz de agir como um blocante. Isso significa que o momento da perda de aderência nas curvas acaba vindo mais tarde. E, quando vem, se mostra mais sutil.

Segundo a VW, o Jetta GLi 2023 chegará às concessionárias já nas próximas semanas. A rede ainda vai ser abastecida com a novidade. Os executivos da VW falam em cerca de 90 dias de espera, em média.

De fato, o sedã esportivo da VW é um passo a mais — tanto em conjunto, quanto em preço — quando comparado com o Toyota Corolla GR-Sport  (R$ 176.590), que é o único modelo do segmento que mais se aproxima do modelo da marca alemã. 

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Ford inicia exportação de tecnologias desenvolvidas no Brasil

Publicados

em

Por

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais
Divulgação

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais

O Centro de Desenvolvimento da Ford do Brasil anuncia a sua consolidação como exportadora de projetos para filiais da marca, no mundo. Com 1500 funcionários na sede, que fica em Camaçari (Bahia), os principais focos são a mobilidade, eletrificação, conectividade automotiva e automação de veículos. A previsão é a geração de uma receita de R$ 500 milhões em 2022.

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford Brasil é um dos nove da empresa no mundo e está entre os maiores e mais completos do Hemisfério Sul. Nos últimos meses, as demandas por serviço cresceram em volume e complexidade e, atualmente, 85% do trabalho é focado em projetos globais.

Entre os projetos, a fabricante destaca a criação de elementos visuais para a divisão de carros de luxo americana, Lincoln. Além disso, o time brasileiro foca na implementação de tecnologias eletrificadas em modelos para o mercado global, bem como o desenvolvimento das futuras gerações do sistema de multimídia da Ford.

O time brasileiro também é responsável pela criação e pelo aprimoramento de um terço das funcionalidades embarcadas nos veículos Ford ao redor do mundo, a exemplo do “One Pedal Drive” do Mustang Mach-E – que permite dirigir usando apenas o acelerador, sem acionar o pedal do freio – e da “Zone Lighting”, que controla as luzes externas da F-150 , inclusive da Lightning, sua versão elétrica.

No desenvolvimento dos veículos autônomos , os brasileiros trabalham para adequar a carroceria para posicionamento de sensores, radares e câmeras e seus sistemas de limpeza, com a devida padronização. Quanto à conectividade, desenvolvem softwares, com destaque para a conclusão do sistema de conectividade e monitoramento para a Ford Transit .

A Ford Brasil também investe em pesquisa, com mais de 70 patentes globais conquistadas. Em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Bahia, são, ao todo, mais de 200 profissionais distribuídos em 17 estados brasileiros. Atuam em 120 projetos, a maioria voltada à conectividade, inteligência artificial e big data .

Mas a Ford ainda não confirmou a chegada de nenhum modelo eletrificado no Brasil. A reportagem de iG Carros questionou sobre o Mustang Mach-E  e a picape F-150 Lighting , mas a fabricante nos disse apenas que a chegada de ambos está em estudo e que ainda não há nada definido sobre o início das vendas no país.

Veja Também:  GM anuncia novos elétricos para a América do Sul para este ano

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Empresa argentina vai fabricar veículos elétricos em Minas Gerais

Publicados

em

Por

SUV A!PA é um dos  modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor
Divulgação

SUV A!PA é um dos modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor

A Bravo Motor Company, empresa Argentina que fábrica veículos elétricos, fecha parceria com a Rockwell Automation para a instalação de uma fábrica de carros elétricos e baterias em Nova Lima, em Minas Gerais.

O investimento total será de US$ 4 bilhões (R$ 25 bilhões) e já era anunciado desde o ano passado. Agora, a novidade é a participação da Rockwell Automation, que é especializada em automação e na produção de veículos elétricos .

A BMC operava na Argentina entre 2008 e 2012, quando se mudou para os Estados Unidos, por encontrar dificuldades de operação no país natal, e desde o ano passado possui um acordo com o governo de Minas Gerais para a criação de um parque industrial.

A Rockwell irá trazer ao projeto sua experiência em processos industriais e na implantação de linha de produções ao redor do mundo.

Veja Também:  GM anuncia novos elétricos para a América do Sul para este ano

“Em 20 anos na indústria já vemos como a atividade industrial transforma a realidade dos países e cidades. Essa é uma oportunidade única para transformar o mundo em uma sociedade mais sustentável.” Declarou Leandro Kruger Diretor Regional da Rockwell Automation.

“Estamos contentes de agregar a nosso projeto uma multinacional como a Rockwell, que tem vasta experiência na produção de baterias em grande escala.” Completou Eduardo Muñoz, CEO da Bravo Motor Company.

A fábrica terá o nome de Colossus Cluster e a Bravo Motors está buscando mais parceiros antes do começo das obras, que tem previsão para início ainda neste ano.

A estrutura em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, terá capacidade para fabricar 22.790 veículos 100% elétricos e 43.750 baterias por ano a partir de 2024, e espera criar cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA A GESTÃO AZENILDA PEREIRA SERÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana