conecte-se conosco


Tecnologia

Xiaomi vai ultrapassar Samsung e será líder global de smartphones, diz relatório

Publicados

em


source
Redmi Note 10
Divulgação/Xiaomi

Redmi Note 10

De acordo com novos dados preliminares da Counterpoint Research, a Xiaomi deve superar a Samsung e tomar a liderança no ranking global de vendas de smartphones. As informações levam em conta o amplo crescimento da chinesa, versus restrições técnicas enfrentadas pela sul-coreana.

Entretanto, a mesma Counterpoint aponta que o sonho terá vida curta: a Samsung deve retomar a frente após o lançamento de sua nova geração de smartphones dobráveis – a expectativa é a de que a empresa os revele no evento Galaxy Unpacked, programado para o próximo dia 11 .

Até junho deste ano, as vendas mensais da Xiaomi aumentaram em 26%, dando à empresa uma fatia de mercado de 17,1%, enquanto a Samsung não passou dos 15,7%. Especificamente, o levantamento da Counterpoint cita o Redmi Note 10 como o principal intermediário do mercado na atualidade, enquanto o topo de linha Mi 11 Ultra briga de igual para igual com as principais marcas de alto padrão do setor.

“Desde que a queda da Huawei começou, a Xiaomi vem promovendo esforços consistentes e agressivos para preencher o vazio deixado por esse declínio”, disse Tarun Pathak, diretor da Counterpoint. “A fabricante tem se expandindo em cima dos legados da Huawei e Honor em mercados como China, Europa, Oriente Médio e África. Em junho, a Xiaomi teve auxílio extra da recuperação desses setores, enquanto a Samsung enfrentou restrições ligadas à cadeia de fornecimento”.

Provavelmente, Pathak está se referindo à fábrica da Samsung no Vietnã, que foi forçada a fechar devido ao avanço da Covid-19 no país. A empresa sul-coreana inaugurou a planta no início de março de 2020 – justamente o mês em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus (Sars-Cov-2) como um caso de pandemia.

Isso, aliado também às dificuldades de fornecimento de componentes para a produção de chips de processamento – algo que afetou diversas empresas multinacionais.

Enquanto isso, a Xiaomi parece estar surfando em uma onda não só alta, mas duradoura: antes dos dados mais atuais da Counterpoint, a fabricante chinesa já havia superado a Apple na escala global  (tornando-se a segunda maior fabricante do mundo), e depois bateu a própria Samsung no mercado europeu .

Veja Também:  iPhone 13: loja chinesa deixa escapar data do próximo lançamento da Apple

Resta saber se a previsão da Counterpoint vai se confirmar: se sim, então a fase da Xiaomi como líder será curta e superada pela Samsung, ainda em agosto.

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Blue Origin, de Jeff Bezos, anuncia que dois empresários irão ao espaço

Publicados

em


source
Chris Boshuizen e Glen de Vries
Divulgação/Blue Origin

Chris Boshuizen e Glen de Vries

A Blue Origin, empresa do bilionário Jeff Bezos, anunciou dois dos quatro tripulantes que estarão em sua próxima viagem ao espaço, marcada para o dia 12 de outubro. O voo acontecerá cerca de  três meses depois do próprio Bezos ir ao espaço.

Os turistas espaciais da vez são Chris Boshuizen e Glen de Vries. O primeiro é ex-engenheiro da Nasa e co-fundador da empresa de satélites Planet Labs, enquanto o segundo é vice-presidente de Dassault Systèmes e co-fundador da Medidata, empresas de software. A Blue Origin deve anunciar os dois outros integrantes nos próximos dias.

“Esta é a realização do meu maior sonho de infância. Mais importante, porém, vejo este voo como uma oportunidade para inspirar estudantes a seguirem carreiras em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, e catalisar a próxima geração de exploradores espaciais”, disse Boshuizen.

“Participar do avanço da indústria espacial e, um dia, disponibilizar esses recursos e essa compreensão para todos, é uma oportunidade incrível. Eu sou apaixonado por aviação e espaço desde que me lembro, então este voo é realmente um sonho que se tornou realidade”, declarou de Vries.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Amazon lança Echo Show 15, quadro inteligente com Alexa integrada

Publicados

em


source
Amazon Echo Show 15
Divulgação/Amazon

Amazon Echo Show 15

A Amazon lançou nesta terça-feira (28) o Echo Show 15, uma tela inteligente de 15,6 polegadas que pode ser pendurada na parede. Assim como os demais modelos da linha Echo, o dispositivo tem suporte à assistente de voz Alexa.

À primeira vista, a novidade se parece bastante com um quadro, com direito até à moldura. O Echo Show 15, porém, pode executar diversas funções, como controlar dispositivos da casa inteligente, tocar músicas, agendar compromissos e fazer videochamadas.

A tela tem resolução Full HD, o que permite a realização de funções como assistir vídeos por streaming. Apesar da telona, a novidade não foca em um som muito potente, como é o caso do  Amazon Echo Show 10.

O Echo Show 15 ainda possui uma câmera de 5MP que, além de permitir videochamadas, também serve para o reconhecimento facial. Com ele, cada morador da casa pode ter uma interface diferente, acessada apenas por essa pessoa.

Veja Também:  Robô constrói mural de dominós com 100 mil peças em tempo recorde; assista

A novidade chega aos Estados Unidos até o final deste ano pelo preço oficial de US$ 249,99, cerca de R$ 1,3 mil em conversão direta. Apesar de não ter data para chegar ao Brasil, o modelo já está registrado no site da Amazon no país por R$ 1.899.

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana