conecte-se conosco


Carros e Motos

Yamaha Fazer FZ25 ABS 2022

Publicados

em


source
Yamaha Fazer 250 tem três opções de cores: azul metálico, o vermelho metálico e o preto fosco
Divulgação

Yamaha Fazer 250 tem três opções de cores: azul metálico, o vermelho metálico e o preto fosco

Quando a Yamaha YS 250 Fazer foi lançada, em 2005, imediatamente conquistou uma boa parcela de motociclistas de seu segmento. Uma motocicleta de visual bastante atual, para aquela época, de linhas harmoniosas e de funcionamento impecável.

A injeção eletrônica, que estreava nas motocicletas pequenas justamente na Fazer, fazia toda a diferença para aquele robusto motor de ótimo torque a partir de baixas rotações e baixo consumo de combustível, que tornou a Fazer tão suave de funcionamento.

Adotando um cabeçote de duas válvulas, a primeira Fazer peitou com muito sucesso a difícil concorrência da sua rival Honda CBX 250 Twister, que tinha um motor bem mais apimentado, de quatro válvulas, e um desejado câmbio de seis marchas.

A Fazer ganhou a parada, uma vez que a rival Twister saiu de linha e voltou mais simples, mais ou menos com a receita da sua maior concorrente. Corroborando as escolhas do fabricante desde o seu lançamento, a Fazer se manteve praticamente inalterada até o modelo 2018, quando passou a ser global, adotando o projeto da Yamaha FZ25.

Veja Também:  Venda de seminovos pela internet cresce 33% no primeiro semestre de 2021

A simplicidade foi mantida, até aumentada, com a adoção de um quadro aberto do tipo diamante para redução de custos (antes era um duplo berço de dupla trave superior), e o que ela tinha de melhor foi mantido: o motor.

Ainda na versão 2018, a Yamaha Fazer passou a ter freios com sistema antitravamento ABS de série, o que lhe rendeu um novo nome: Yamaha Fazer 250 ABS. Isso mesmo, “esqueceram” o YS que fazia parte de seu nome.

Você viu?

Bem, aquela primeira Yamaha Fazer 250 de faróis redondos e instrumentos analógicos também de formatos circulares pode até ser considerada um tanto retrô nos dias de hoje, mas a nova Fazer 2022 está “up to date” com as atuais tendências estéticas.

Pode-se dizer que a Yamaha Fazer FZ25 ABS 2022 atingiu a maturidade, pois se tornou uma naked esportiva completa. E bonita. Isso mesmo, o nome mudou novamente: Yamaha Fazer FZ25 ABS.

A grande novidade para a Fazer 2022 está na cara. Ou melhor: está na frente. O farol, que já era de led, agora compõe um canhão de luz mais eficiente e mais bonito.

Yamaha Fazer 250 2022 vem com farol que funciona apenas com LED no lugar das lâmpadas convencionais
Divulgação

Yamaha Fazer 250 2022 vem com farol que funciona apenas com LED no lugar das lâmpadas convencionais

O novo farol, que o fabricante chama de projetor de led , tem o facho mais homogêneo, o que aumenta sua eficiência. Acima desse novo farol, a Fazer 2022 tem também uma unidade DRL – Daytime Running Light, ou luz de rodagem diurna), que, de acordo com a legislação , poderia substituir o farol baixo, porém em nome da máxima segurança para o motociclista, o farol de led não deve ser desligado em nenhuma circunstância.

Veja Também:  Volkswagen Gol e Voyage começam a serem vendidos na linha 2020

Com o novo farol, muda ligeiramente o formato da carenagem frontal e o lampejador foi reposicionado, no punho esquerdo do guidão.

Por ter o facho mais amplo, o novo conjunto ótico da Yamaha Fazer poderá resolver uma inconsistência típica dos faróis de leds , que é a grande concentração do facho. Isso faz com que, principalmente durante o dia, veículos à sua volta não visualizem o farol como ligado, apenas se estiverem alinhados com seu facho. Tanto o DLR quanto o canhão de led são mais perceptívels pelas laterais da motocicleta.

A Yamaha Fazer , desde seu surgimento há 16 anos, sempre foi inovadora. Conforme divulga o fabricante, a Fazer foi a primeira motocicleta da categoria a ter injeção eletrônica, a primeira a ter tecnologia flex de combustível, a primeira a ter freio a disco na roda traseira e a primeira a ser equipada com freios ABS de série nas duas rodas. Diz ainda que é atualmente é a motocicleta com freios ABS mais vendida do Brasil.

A nova Yamaha Fazer FZ25 ABS terá três opções de cores, o azul metálico (Racing Blue), o vermelho metálico (Magma Red) e o preto fosco (Matt Black), e estará disponível na rede da marca a partir da segunda quinzena de agosto, com o preço R$18.990.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Propaganda

Carros e Motos

Motos elétricas também serão atração no ‘Veículo Elétrico Latino-Americano’

Publicados

em


source


Shineray SHE 3000 será um dos modelos que tem o baixo custo entre os principais atrativos
Divulgação

Shineray SHE 3000 será um dos modelos que tem o baixo custo entre os principais atrativos

O “Veículo Elétrico Latino-Americano” , um dos principais eventos brasileiros da área da eletromobilidade contará com o lançamento de novas motos elétricas da Shineray como a SE1, SE2 e SHE 3000 – que chegam às lojas entre novembro e o início de 2022 e custam entre R$ 7.390 e R$ 16.990 (Recife-PE).

O modelo SHE 3000, por exemplo, é um Street elétrico, com potência de 3.000 W , o que vai proporcionar um aumento de desempenho significativo em relação aos modelos atuais. Com até 120 km, sua velocidade é de 80 km/h.

Já a Bull Motors revelou que está investindo mais R$ 10 milhões para iniciar a produção local de suas elétricas, em local ainda não divulgado. Atualmente as motos elétricas da Bull são montadas em Aparecida de Goiânia (GO), pelo regime CKD, e contam com um investimento de R$ 10 milhões.

Modelo Eko Hunter, da linha Íon, da Bull Motors.
Divulgação

Modelo Eko Hunter, da linha Íon, da Bull Motors.

Hoje, a empresa comercializa três modelos – Eko City, Eko Sport e Eko Hunter – com preços entre R$ 11.499 e R$ 13.499 , e todos serão expostos em seu estande. Os modelos Eko City e Eko Sport possuem potência de 1.200 W, enquanto o Eko Hunter tem 2.000 W.

Modelo Eko City, da linha Íon, da Bull Motors.
Divulgação

Modelo Eko City, da linha Íon, da Bull Motors.

O “Veículo Elétrico Latino-Americano” será realizado em São Paulo (SP) e incluirá o “Congresso da Mobilidade e Veículos Elétricos” (C-MOVE), entre 22 e 24 de setembro, no auditório do Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu; a exposição de veículos, produtos e tecnologias com test-drive de elétricos, na Praça Charles Miller, entre 23 e 25 de setembro; e também o “ Dia da Mobilidade Elétrica” , um passeio com veículos elétrico no dia 25.

Veja Também:  Volkswagen Gol e Voyage começam a serem vendidos na linha 2020

Para saber mais informações, acesse www.velatinoamericano.com.br .

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Volvo quer liderar vendas de carros elétricos no Brasil

Publicados

em


source
Volvo XC40 Recharge Pure Electric é o primeiro de muitos modelos 100% elétricos que a marca terá no Brasil
Divulgação

Volvo XC40 Recharge Pure Electric é o primeiro de muitos modelos 100% elétricos que a marca terá no Brasil

A Volvo quer que todos os seus veículos sejam 100% elétricos até meados de 2030. Apesar da falta de infraestrutura, a marca sueca considera o Brasil como um dos mercados com as melhores possibilidades. Não à toa, o catálogo nacional já conta com versões híbridas ou elétricas disponíveis em todos os modelos. 

O participante do iG Carros Podcast de hoje é o diretor de marketing da Volvo , Rafael Ugo, que deu mais detalhes sobre a estratégia da fabricante para o Brasil nos próximos anos. Ouça abaixo:

Não há qualquer perspectiva de que carros elétricos se tornem acessíveis no Brasil em um futuro próximo. O segmento premium, entretanto, anda a passos largos. Basta observar todos os lançamentos de BMW , Mini , Audi , Porsche , Mercedes-Benz e tantas outras que investem na categoria.

Veja Também:  Kia Motors pode deixar de produzir o compacto Rio

Um dos destaques da Volvo é o novo XC40 Recharge Pure Electric , o primeiro modelo 100 % elétrico da marca no Brasil. que chega a partir de R$ 389.950. O SUV 100% elétrico já está disponível para pré-venda, num total de 300 unidades.

“Fazemos ações em prol da eletrificação e sustentabilidade. Temos realizado diversas ações de alto impacto para que os carros híbridos e elétrico s fiquem cada vez mais perto das pessoas e que elas entendam que o futuro é agora”, destaca Rafael Ugo.

O modelo que é equipado com dois motores elétricos P8 de 408 cv é alimentado por uma bateria de 78 kWh e conta com 8 anos de garantia. A autonomia, segundo a empresa, é de 418 km.

Veja Também:  VW mostra Jetta renovado da linha 2022

Até 2025, a meta é que 50% das vendas globais sejam de carros totalmente elétricos, com o restante em híbridos e, até 2030, e com esta meta, a marca planeja tornar-se uma empresa de carros totalmente elétricos .

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana