conecte-se conosco


Tecnologia

Yellow lança compartilhamento de bicicletas elétricas no Brasil

Publicados

em


As bicicletas elétricas da Yellow estarão disponíveis das 8h às 21h, diferente das convencionais, que não têm limitação
Divulgação/Yellow

As bicicletas elétricas da Yellow estarão disponíveis das 8h às 21h, diferente das convencionais, que não têm limitação

A Yellow lançou, nesta segunda-feira (11), o serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas no Brasil. A fim de avaliar a aceitação do público, a empresa escolheu a cidade de São Paulo para iniciar a operação, mas disse não descartar a expansão do negócio para outros centros do País.

Leia também: Yellow e Grin anunciam fusão; Grow compartilhará patinetes e bicicletas

As bicicletas elétricas da Yellow
estarão disponíveis das 8h às 21h, diferente das bicicletas convencionais já oferecidas pela empresa, que não têm limitação de horário. Quem quiser experimentar a novidade, terá que pagar R$ 5 pelo desbloqueio da bike e mais R$ 0,40 por minuto que utilizá-la. O pagamento pode ser feito com cartão de crédito, no aplicativo da Yellow, ou em dinheiro, em bancas de jornal e lojas parceiras.

A companhia é a primeira a oferecer um serviço de compartilhamento de bicicletas sem a necessidade de retirá-las ou deixá-las em alguma estação, como funciona com as bikes do Itaú e do Bradesco, por exemplo. Como acontece com as bikes convencionais e os patinetes, as bicicletas elétricas
poderão ser deixadas em qualquer lugar dentro de uma área demarcada no app da Yellow.

Veja Também:  Celular que vira um carregador sem fio? Sim! Saiba como compartilhar a bateria

Regras para utilização


Conforme definem as regras de trânsito, as bikes elétricas da Yellow podem chegar a 25 km/h
Divulgação/Yellow

Conforme definem as regras de trânsito, as bikes elétricas da Yellow podem chegar a 25 km/h

Conforme definem as regras de trânsito para bicicletas elétricas, as bikes da Yellow podem chegar a 25 km/h e não têm acelerador, já que a energia elétrica apenas ajuda o ciclista nas pedaladas. A lei também obriga que os usuários dessas bikes usem capacete
.

As bicicletas elétricas ainda precisam ser equipadas com um indicador de velocidade, campainha, sinalização noturna (dianteira, traseira e lateral), espelhos retrovisores dos dois lados e pneus em mínimas condições de segurança.

Leia também: iFood, Rappi e Uber Eats: conheça as diferenças entre os aplicativos de delivery

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), se a bicicleta elétrica seguir essas regras, pode ser utilizada em ciclovias e ciclofaixas. Caso contrário, em modelos equipados apenas com acelerador, por exemplo, a bike se equipara a um ciclomotor e deve seguir todas as exigências para esse tipo de veículo, como emplacamento e habilitação específica.

Patinetes elétricos


Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Yellow também oferece o serviço de compartilhamento de patinetes elétricos
Divulgação/Yellow

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Yellow também oferece o serviço de compartilhamento de patinetes elétricos

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Yellow já oferece o serviço de compartilhamento de patinetes elétricos
. Assim como as bicicletas, os patinetes da Yellow

só estão disponíveis das 8h às 21h, e a taxa a ser paga por quem ultrapassa esse período é de R$ 30. Para destravá-los, o custo é de R$ 3; depois disso, são cobrados R$ 0,50 para cada minuto rodado. O usuário pode retirá-lo e devolvê-lo em qualquer lugar.

Veja Também:  Você viu? Instagram testa ferramenta de lembranças parecida com a do Facebook

Comentários Facebook
Propaganda

Geral

Diário Oficial pelo WhatsApp

Publicados

em

A novidade veio para completar o pacote de modernização da Iomat

A partir de agora, a população poderá ter acesso ao Diário Oficial Eletrônico do Estado de Mato Grosso também pelo WhatsApp. As pessoas interessadas em receber o DOE pelo aplicativo de mensagens poderão entrar no site www.iomat.mt.gov.br a partir do dia 12 de fevereiro e realizar um cadastro, com nome completo, e-mail e celular.
Fonte: Gabriele Schimanoski 

Barra News – A sua fonte diária de informação – Barra do Bugres MT.

Comentários Facebook
Veja Também:  Procurandohospedagem de sites? Saiba como encontrar a melhor opção
Continue lendo

Tecnologia

Tecnologia de Tangará da Serra, hidroreader obtém 1º lugar em evento nacional

Publicados

em

Hidrômetro inteligente é próprio para ambientes ‘smart cities’

O ‘HidroReader’, hidrômetro inteligente produzido pela startup homônima, de Tangará da Serra, foi o grande vencedor do 3º Prêmio Startup Assemae, em feira tecnológica promovida durante o 49º Congresso Nacional de Saneamento, semana passada (de 06 a 10), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. O evento contou com cerca de 1.800 inscritos, vindos de todas as regiões do Brasil.

É a segunda vez, em menos de um ano, que o HidroReader conquista o prêmio de tecnologia ‘smart cities’. Em setembro de 2018, a tecnologia tangaraense foi vencedora do 4º Prêmio Connected Smart Cities, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

O HidroReader competiu com outras sete startups de todo o Brasil, sendo, ao final, apontado pelos jurados como vencedor do prêmio. A entrega da premiação ocorreu à noite, em evento festivo no Buffet Leila Malouf. “Mais um êxito alcançado. Viemos a Cuiabá numa feira disputada, com inúmeras tecnologias de ponta”, disse Thiago Zago, CEO da HidroReader, ao lado dos diretores Bruno Zago e Leandro Corniani, e do CTO André Heringer.

Veja Também:  Entre no clima: aprenda a baixar figurinhas de Carnaval no WhatsApp

Tecnologia
O HidroReader é um hidrômetro inteligente de baixo custo próprio para ambientes smart cities. Através de software embarcado (firmware), o dispositivo mede o consumo de água, evitando a leitura incorreta dos hidrômetros, e também detecta possíveis vazamentos e fraudes, conectando uma cidade inteira e diminuindo o índice de perda de água tratada.

Ideal para concessionárias de água, empresas individualizadoras e condomínios, o hidrômetro inteligente da HidroReader remete a leitura do consumo através da transmissão de dados para smartphones ou tablets via anúncios (broadcast) ou, ainda, criando uma grande rede urbana que também pode ser utilizada para sensores de estacionamentos, rastreamento do transporte público, sensores de iluminação e outras aplicações.

Durante a Feira de Saneamento, o estande HidroReader foi um dos mais concorridos, com visitas de mais de uma centena de representantes de companhias de saneamento de vários estados, empresários, pesquisadores, estudantes e profissionais ligados à área de saneamento.

Por diariodaserra

Comentários Facebook
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

"2021" QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA ESTE ANO QUE SE INICIA

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana