conecte-se conosco


Tecnologia

YouTube vai pagar até R$ 50 mil por mês para quem postar vídeos curtos

Publicados

em


source
YouTube vai pagar criadores de conteúdo
Unsplash

YouTube vai pagar criadores de conteúdo

O YouTube vai pagar até US$ 10 mil (cerca de R$ 52 mil) por mês para criadores de conteúdo que fizerem vídeos para o Shorts, a ferramenta de clipes curtos da plataforma, que imita o TikTok. O pagamento faz parte de  um fundo de US$ 100 milhões que o YouTube pretende gastar para incentivar as pessoas a usarem a nova ferramenta.

O pagamento será feito para vídeos populares, e o valor varia a cada mês. Isso porque a popularidade de um clipe vai depender de quantas pessoas estão assistindo e produzindo Shorts naquele mês. Por enquanto, os pagamentos só serão feitos em 10 regiões do mundo, incluindo o Brasil.

Uma das regras para ganhar dinheiro com o YouTube Shorts é produzir vídeos originais. Clipes marcados com os símbolos do TikTok e do Instagram Reels não poderão ser monetizados.

Diferentemente da monetização padrão do YouTube, o dinheiro ganho no Shorts depende exclusivamente da popularidade de um vídeo, e não tem relação com os anúncios exibidos nele – já que nem todos os vídeos têm anúncios, justamente por serem curtos.

De acordo com Neal Mohan, diretor de produtos do YouTube, esse fundo será eventualmente substituído por um “programa de monetização escalável de longo prazo”. “O fundo é uma forma de começar a descobrir como a monetização vai funcionar”, disse ele ao Decoder.

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Snapchat lança filtros para usuários aprenderem Língua de Sinais

Publicados

em


source
Snapchat lança novos filtros
Unsplash

Snapchat lança novos filtros

O Snapchat lançou nesta terça-feira (21) três filtros de realidade aumentada que ajudam os usuários a aprenderem a Língua de Sinais. Com a novidade, as pessoas podem representar seus nomes e palavras comuns como amor, abraço e sorriso.

Os novos recursos foram projetados com a orientação de funcionários surdos e com deficiência auditiva da Snap, e usam a inteligência artificial da startup húngara SignAll, que criou uma tecnologia voltada para surdos. A ferramenta rastreia o movimento das mãos dos usuários e fazem uma espécie de tradução entre linguagem de sinais e linguagem falada.

Internamente, as novidades da Snap foram conduzidas pela engenheira de software Jennica Pounds, que é surda. Ela conta, em uma publicação da empresa, que seu filho teve dificuldade em aprender a Língua de Sinais para se comunicar com ela, o que a motivou nesse projeto. “Sou apaixonada por essa tecnologia porque realmente acredito que ela abrirá muitos aplicativos. É uma tecnologia como esta que ajudará famílias como a minha a se comunicarem e crescerem juntas”, declarou.

Por enquanto, a novidade do Snapchat está disponível apenas nos Estados Unidos, já que faz a tradução entre inglês e a Língua Americana de Sinais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Netflix lança seu primeiro plano gratuito, disponível apenas para Android

Publicados

em


source
Netflix lança novidade no Quênia
Usplash

Netflix lança novidade no Quênia

A Netflix lançou seu primeiro plano completamente gratuito. A assinatura, disponível apenas para dispositivos Android, chegou nesta segunda-feira (20) ao Quênia.

Quem assinar esse plano terá uma seleção limitada de títulos, incluindo temporadas inteiras de algumas séries. Para se cadastrar, não é necessário inserir nenhuma informação de pagamento.

Ao The Verge, a Netflix afirmou que cerca de um quarto do seu catálogo está disponível na versão gratuita queniana. A plataforma espera que os usuários gostem do serviço e passem a assiná-lo para ter acesso à biblioteca completa e ao suporte a outros dispositivos, como televisões e computadores.

Comentários Facebook
Veja Também:  iFood, Rappi e Uber Eats: conheça as diferenças entre os aplicativos de delivery
Continue lendo

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO

EM SEU PONTO DE VISTA ATÉ O MOMENTO A GESTÃO DR. DIVINO PREFEITO DE BARRA DO BUGRES ESTÁ?

Barra do Bugres e Região

Mato Grosso

Agronegócio

Mais Lidas da Semana